Cadastre seu e-mail:

quarta-feira, 28 de dezembro de 2011

Você sabe o significado de Shalom?

Você sabe o significado de Shalom? Esta palavra é usada como uma saudação e modernamente significa "bom dia" , "boa tarde", "olá".

Vejamos o significado da palavra em sua raiz original: Shalom significa paz, prosperidade, bem, saúde, inteireza, segurança! Shalom significa muito mais do que ausência de guerra! Inteireza, integridade, harmonia e realização são idéias mais próximas do significado da palavra. Em shalom encontramos implícita a idéia de relacionamentos não abalados com outras pessoas e de desejo de sucesso às pessoas nas suas empreitadas.

Em suas ocorrências bíblicas, shalom está ligada ao resultado da aliança divina (berit) e é também o resultado da retidão. Em muitos casos descreve o estado de plenitude e realização, que é o resultado da presença de Deus!

O Messias, filho de Davi é identificado como o Príncipe da Paz (Sar Shalom) aquele que traz prosperidade e retidão à terra! Portanto, saudar-nos com Shalom! É também um desejo e uma ministração profética à vida daqueles que recebem esta Shalom! Quando fazemos isto, nós liberamos sobre a vida daqueles que saudamos paz, prosperidade, integridade, retidão! Então receba também você a Shalom do Eterno Deus de Israel!

Fonte: A Bíblia em Bytes online - Curiosidades (http://www.bibliabytes.com.br)

terça-feira, 27 de dezembro de 2011

O Toque do Senhor

Por: John Piper

"Também Saul se foi para sua casa, a Gibeá; e foi com ele uma tropa de homens cujo coração Deus tocara." [I Samuel 10:26]

Ler estas palavras tem me levado a orar por um novo toque de Deus. Que coisa maravilhosa é ser tocado por Deus, no coração! Não existe nada incomum a respeito da palavra hebraica usada neste versículo; ela significa apenas “tocar”, no sentido comum. Deus tocou o coração daqueles homens.

O toque de Deus no coração de alguém é algo impressionante. É impressionante porque o coração é tão precioso para nós — tão profundo, tão íntimo, tão pessoal. Quando o coração é tocado, somos tocados profundamente. Alguém penetrou as camadas protetoras e chegou ao centro. Fomos conhecidos. Fomos descobertos e vistos.

O toque de Deus é impressionante porque Deus é Deus. Pense no que é dito neste versículo! Deus tocou aqueles homens. Não foi a esposa, nem um filho, nem o pai ou a mãe, nem um conselheiro. Foi Deus quem tocou. Aquele que tem infinito poder no universo. Aquele que tem infinita autoridade, sabedoria, amor, bondade, pureza e justiça. Foi Ele quem tocou o coração daqueles homens.

O toque de Deus é impressionante porque é um toque. É uma conexão verdadeira. O fato de que esse toque envolve o coração é impressionante. O fato de que esse toque envolve a Deus é admirável. E, por ser um toque real é maravilhoso. Os homens valentes não somente ouviram palavras sendo-lhes dirigidas. Não somente receberam uma influência divina. Não foram apenas vistos e conhecidos externamente. Deus, com infinita condescendência, tocou-lhes o coração. Deus estava bem próximo. E os homens não foram consumidos.

Amo esse toque. Desejo-o mais e mais. Desejo-o para mim mesmo e para todos os membros de nossa igreja. Rogo a Deus que toque em mim e em toda a sua igreja, de maneira nova e profunda, para a sua glória. O texto bíblico diz que eles eram uma tropa de homens — “e foi com ele uma tropa de homens cujo coração Deus tocara”. A palavra hebraica traz consigo a idéia de força, coragem, substância. Oh! que os santos de Deus sejam valentes para o Senhor — corajosos, fortes e cheios de dignidade, beleza e verdade!Orem comigo para que tenhamos esse toque. Se vier com fogo, que assim seja! Se vier com água, que assim também seja! Se vier com vento, faze-o vir, ó Deus! Se vier com trovões e relâmpagos, prostremo-nos ante esse toque. Ó Senhor, vem! Aproxima-te bastante, para tocar-nos. Envolve-nos com o amianto da tua graça. Penetra o profundo de nosso coração e toca-o. Queima, encharca, sopra, esmaga. Ou, usa uma voz suave e tranqüila. Não importa a maneira, vem. Vem e toca o nosso coração.

Extraído do livro: "Uma Vida Voltada para Deus" de John Piper (Editora Fiel)

sexta-feira, 16 de dezembro de 2011

Deus Esquece

Por Joyce Meyer

"Eu, eu mesmo, sou o que apago as tuas transgressões e cancelo, por amor de mim, e não me lembro mais de teus pecados. Faze-me lembrar [lembrar-me de teus méritos]; vamos pleitear e discutir juntos. Estabeleça o seu caso, que poderá ser justificado (provado corretamente)." [Isaías 43:25-26]

Deus tem nada contra você, se você está sinceramente arrependido pelo que você fez no passado e está confiando no sangue de Jesus para purifica-lo de sua maldade. No minuto que você se arrepende, Deus perdoa e esquece, então porque não seguir o exemplo dEle, receber o Seu perdão e esquecer a si mesmo?

Uma pessoa confiante não vive no passado, ela libera-o e olha para o futuro. Pode ser que você tenha que tomar uma decisão agora. Talvez você falhou com alguém, fez um aborto, cometeu um adultério, roubou alguma coisa, mentiu, ou fez qualquer número de coisas terríveis. Mas a pergunta de Deus para você é, o que você vai fazer hoje? Você vai viver o resto de sua vida servindo a Deus e seguindo o plano dEle para você? Se você está pronto para assumir esse compromisso, não há nada em seu passado que tenha poder suficiente para retê-lo.

Ore assim: "Senhor, ajuda-me a esquecer o que Você esqueceu sobre meu passado. Agradeço-Te por Tua graça que eu posso deixar o passado ir e me concentrar no futuro. Mostre-me seu planos para os próximos dias. Amém."

Tradução: Thaisa Sterque / From the book "The Confident Woman Devotional: 365 Daily Devotions" by Joyce Meyer. Copyright © 2011 by Joyce Meyer. Published by FaithWords. All rights reserved.

segunda-feira, 28 de novembro de 2011

Disciplina Equilibrada

Por: Joyce Meyer

"E andarei em liberdade e à vontade, pois tenho procurado e perguntado [desesperadamente requerendo] pelos teus preceitos." [Salmos 119:45]

É preciso disciplina para equilibrar a sua vida. Você deve ser disciplinado para orar, disciplinado para ler e estudar a Palavra, e disciplinado em passar tempo de qualidade em comunhão com o Senhor.

Mas você também deve ser disciplinado para passar mais tempo com sua família, e para cuidar de sua saúde. Você até deve disciplinar-se para descansar e se divertir.

Examine sua vida hoje, e faça o que for necessário para trazer equilíbrio à forma como você usa seu tempo. Deus quer que sua vida seja cheia de alegria.

Salmo 23:2-3 ensina que Ele vai ainda guia-lo ao lado a águas tranquilas. Ele irá refrigerar e restaurar sua vida. E Ele irá levá-lo nos caminhos da justiça por amor do nome dEle.

Tradução: Thaisa Sterque (From the book "Starting Your Day Right" by Joyce Meyer. Copyright © 2003 by Joyce Meyer. Published by Warner Faith. All rights reserved.)

quinta-feira, 10 de novembro de 2011

12 Pedras

Por: Mário Fernandez 

"Então, Elias disse a todo o povo: Chegai-vos a mim. E todo o povo se chegou a ele; Elias restaurou o altar do SENHOR, que estava em ruínas." (1 Reis 18:30)

Algo muito interessante neste episódio de Elias no Monte Carmelo foi o fato de que antes de clamar por fogo do céu e consumar o desafio, ele se dedica a reconstruir o altar.

O altar é lugar de sacrifício e de atrair a manifestação presente de Deus. O Novo Testamento diz que agora Deus habita em mim, portanto meu coração é o lugar de sacrifício, é o altar do Deus vivo. Dois versículos adiante a Bíblia diz que Elias juntou 12 pedras e reconstruiu o altar naquele lugar.

Meu querido leitor, estou convencido que em altar arruinado não cai fogo do céu. Deus não se manifesta, Sua presença não é atraída, nada acontece com o altar em ruínas. Quero te convidar a eleger suas 12 pedras e recolocá-las no lugar e para isso quero me expôr e falar das minhas pedras. 

1. Tempo de oração (tempo a sós com Deus)
2. Vida devocional (leitura e meditação na Palavra de Deus)
3. Adoração (expressões de reconhecimento da natureza de Deus)
4. Louvor (expressões de gratidão pelos Seus atos)
5. Santidade (vida moral, ética e desejos)
6. Fé (crer no agir e no mover de Deus)
7. Família (tempo com meus filhos e esposa, sacerdócio)
8. Testemunho (conceito das pessoas a meu respeito)
9. Koinonia (congregar, estar na igreja, participar)
10. Finanças (dízimo, ofertas, generosidade)
11. Ação social (participar das necessidades dos demais)
12. Ministério (cumprir o que Deus me tem designado)

TALVEZ a ordem exata não seja esta em termos de importância em algum item ou outro. A soma destes 12 itens para mim é a tradução do "amar a Deus acima de tudo". Para você talvez algo precise ser retirado ou incluído, mas é importante que cada coluna do seu altar esteja em pé e não derrubada. Restaure, revise, invista, dedique-se. Busque de Deus estratégia para fazer sua lista e reeguer o que estiver derrubado.

Deus te abençõe nessa caminhada.

"Senhor, conheço um pouco do Teu coração e sei que Teu desejo é se manifestar na vida de meus irmãos. Fortalece cada um deles para que consiga reerguer o altar derrubado."

Fonte: ICHTUS

quinta-feira, 27 de outubro de 2011

Por que estás abatida, oh minh´alma?

"Por que estás abatida, ó minha alma? por que te perturbas dentro em mim? Espera em Deus, pois ainda o louvarei, a ele, meu auxílio e Deus meu." [Salmo 43.5]

Você está inquieto, estressado? As palavras "não tenho tempo" são como chicotadas do diabo. A pressa abre para muitos uma sepultura prematura.

"Não tenho tempo" – apesar de todos os meios modernos que nos ajudam a ser mais rápidos no trânsito e no trabalho, apesar das muitas facilidades que não existiam antigamente. Muitos estão presos por esse espírito da pressa. Mas Jesus também venceu esse espírito!

Como você pode ser liberto disso? Não por meio de maiores esforços, mas por meio de mais oração. Quando você se colocar de joelhos, o Senhor lhe mostrará na Sua Palavra o caminho para libertação desse espírito da pressa. O nervosismo é uma conseqüência da pressa. Provérbios 14.30 diz: "O ânimo sereno é a vida do corpo."

Por que o seu coração está tão inquieto, tão nervoso? Não é porque você não consegue realizar os muitos trabalhos que esperam para serem feitos, também não porque as preocupações são demasiadamente grandes, mas porque você não confia no Senhor.

Inquietação interior é falta de fé. Mas, invertendo a situação, você pode ter um coração sereno mesmo no meio de grande volume de trabalho se seu coração descansar em Jesus Cristo!

Extraído do livro "Pérolas Diárias" (de Wim Malgo)

domingo, 16 de outubro de 2011

Livre-se dos Obstáculos

Por: Joyce Meyer

"Livrem-se (sejam limpos) do fermento velho, para que sejam massa nova (e fresca) e sem fermento, como realmente são. Pois Cristo, nosso Cordeiro pascal, foi sacrificado." [1 Corintios 5:7]

Se você está sério sobre o crescimento no Senhor e está alcançando uma maturidade da fé, você vai abraçar Mateus 5:29-30. É uma poderosa Escritura que basicamente diz: "Se o teu olho te ofende, arranca-o; se a tua mão te ofende, corta-a."

Em 1 Coríntios 9:24-27, Paulo disse: "Eu estou em uma corrida, e eu estou correndo para ganhar. Portanto, eu esmurro meu corpo, subjugo-o, e o suporto duramente" (parafraseado).

Se você tiver hábitos ou obstáculos na sua vida que estão agarrados e incrustados em você, livre-se deles. Faça isso agora! Não gaste seu hoje com lamentação. Peça a Deus para lhe mostrar qualquer área em sua vida que precisa de disciplina, e depois extraia graça de Seu vasto estoque para fazer as mudanças que você precisa fazer.

Tradução: Thaisa Sterque from the book "Starting Your Day Right" by Joyce Meyer. Copyright © 2003 by Joyce Meyer. Published by Warner Faith. All rights reserved.

quarta-feira, 28 de setembro de 2011

Você conhece Jesus Cristo como seu Salvador?

"E agora, por um pequeno momento, se manifestou a graça da parte do SENHOR, nosso Deus, para nos deixar alguns que escapem, e para dar-nos uma estaca no seu santo lugar..." [Esdras 9.8 ]

Você conhece Jesus Cristo como seu Salvador? Ele é o seu Redentor?

Talvez você participe dos cultos de uma boa igreja evangélica. É possível que tenha lido vários trechos da Bíblia e talvez tenha em sua biblioteca livros sobre a vida cristã. Já ouviu falar do Evangelho e da salvação. Pode até ser que você seja batizado e professe estar entre os salvos.

E mesmo assim, apesar da aparência exterior, pode ser que você ainda não siga a Cristo, pois Ele ainda não é seu Senhor. Independente da sua situação religiosa, peço que considere por um momento: você já foi perdoado por Cristo?

Onde há perdão, houve primeiramente uma ofensa. É fundamental que entendamos que nosso pecado é a nossa maior ofensa contra Deus. Recomendo a leitura do capitulo 9 de Esdras pois neste capitulo, ele confessa seu pecado junto com o pecado do povo de Israel. Lemos a partir do versículo 5: "Me pus de joelhos, e estendi as minhas mãos para o SENHOR meu Deus; e disse: Meu Deus! Estou confuso e envergonhado, para levantar a ti a minha face, meu Deus; porque as nossas iniqüidades se multiplicaram sobre a nossa cabeça, e a nossa culpa tem crescido até aos céus. Desde os dias de nossos pais até ao dia de hoje estamos em grande culpa..." A atitude de Esdras demonstra que ele enxergava seus pecados como sendo ofensivos ao próprio Deus santo. Esdras não fez de conta que seus pecados eram ocultos ou discretos e nem ainda uma "escolha pessoal", mas admite que "nossa culpa tem crescido até aos céus". Nossa culpa é vista por Deus, pois vivemos todo dia perante Seus olhos. O próprio Esdras reconheceu, "Eis que estamos diante de ti, na nossa culpa" (Ed 9.5). O Rei Davi admitiu "Fiz o que é mal à tua vista" (Sl 51.3) e o profeta Isaias confessou, "as nossas transgressões se multiplicaram perante ti, e os nossos pecados testificam contra nós" (Is 59.12).

Essa culpa "que tem crescido até aos céus" é o efeito colateral do pecado. A culpa nos lembra a cada momento da condenação justa por causa do pecado. Carregamos o peso da punição vindoura, temendo um encontro com o Deus Justo depois da morte. "Todos os que, com medo da morte, estavam por toda a vida sujeitos à servidão" (Hb 2.15). E com toda razão, afinal a Bíblia não poupa palavras quando descreve a punição eterna daqueles que zombam de Deus: "Este beberá do vinho da ira de Deus, que se deitou, não misturado, no cálice da sua ira" (Ap 14.10).

Antes de ser salvo, é necessário que você perceba o quão perdido você é nos seus pecados. Somente o náufrago clama por socorro. Você já chegou a se ver culpado diante do seu Criador? Chegou a admitir, "Fui pesado na balança da perfeição divina e tenho sido achado em falta"? Já confessou, "estou destituído da glória de Deus"?

Se você está carregando o peso da condenação, as boas novas do Evangelho serão como água para sua alma sedenta. Aqueles que são corroídos pela podridão do pecado acharão restauração em Cristo. Ele diz: "Eu sou o pão da vida; aquele que vem a mim não terá fome, e quem crê em mim nunca terá sede" (Jo 6.35). Este versículo diz a respeito à satisfação. Deus foi satisfeito com o sacrifício de Jesus Cristo na cruz. Cristo se satisfaz em remir pobres desgarrados e nós somos satisfeitos com a regeneração das nossas almas. Certamente, quem corre a Cristo, encontra satisfação eterna. Como não ser satisfeitos quando experimentamos que "se alguém está em Cristo, nova criatura é; as coisas velhas já passaram; eis que tudo se fez novo" (2Co 5.17)? O Salmista escreveu, alegre e satisfeito: "Tu limpas as nossas transgressões. Bem-aventurado aquele a quem tu escolhes, e fazes chegar a ti, para que habite em teus átrios; nós seremos fartos da bondade da tua casa e do teu santo templo" (Sl 65.3,4).

Somos lavados das nossas transgressões! Cada detalhe do pecado é expurgado pelo sangue de Cristo. O sacrifico de Cristo é tão completamente imerecido e tão maravilhosamente completo. O Filho de Deus fez-se carne para resgatar-nos da nossa carnalidade. Ele deu sua vida na cruz para assim dar vida aos acusados. O Justo morreu pelos injustos. Foi paga a minha divida, pois o Filho de Deus aceitou morrer a minha morte na cruz aonde eu deveria ter sido crucificado. Claramente entendemos: "O Filho do homem não veio para ser servido, mas para servir, e para dar a sua vida em resgate de muitos" (Mt 20.28). Jesus Cristo, o unigênito Filho de Deus, tomou sobre Si a ira de Deus para que - morto e ressurreto - fosse a salvação completa dos mais indignos pecadores.

Pergunto: você está satisfeito em Cristo? A sua alma repousa nele? Ou está ainda a procura de outro consolo além de Cristo?

Talvez você esteja confuso em como chegar a Cristo. Vejamos novamente a oração de Esdras, em Esdras capitulo 9. Perceba como ele reconheceu sua vergonha e iniquidade no versículo 6, confessou sua culpa no versículo 7 e por fim agarra-se à graça de Deus no versículo 8: "Agora, por um pequeno momento, se manifestou a graça da parte do SENHOR, nosso Deus, para nos deixar alguns que escapem, e para dar-nos uma estaca no seu santo lugar; para nos iluminar os olhos, ó Deus nosso, e para nos dar um pouco de vida na nossa servidão" (Ed 9.8). A graça de Deus tem se manifestado, permitindo que nós - presos na servidão ao pecado - possamos escapar da culpa e da condenação. É um escape imerecido, pago na integra por Cristo. Boas intenções, ofertas financeiras ou serviço dedicado não alcançarão o que a graça de Deus alcança por nós: um escape!

Como então ir a Cristo? Correndo. Como confiar nele? Inteiramente. Como rogar Sua misericórdia? Confessando seus pecados e crendo que Ele providenciou um escape. Devemos agarrar esta verdade: "Na nossa servidão não nos desamparou o nosso Deus; antes estendeu sobre nós a sua benignidade...para que nos desse vida" (Ed 9.9).

Agora não seria a hora de buscar essa benignidade de Deus? Onde quer que você esteja, não seria agora o momento de buscar um tempo à sós, e, de joelhos dobrados e coração quebrantado, rogar que Deus lave sua alma no sangue de Cristo? Estas palavras deviam ser suas: "Esconde a tua face dos meus pecados, e apaga todas as minhas iniqüidades. Cria em mim, ó Deus, um coração puro, e renova em mim um espírito reto" (Sl 51.9,10).

Nós nos preocupamos com a mensagem da salvação porque não temos outra mensagem a anunciar a não ser: "Cristo Jesus veio ao mundo, para salvar os pecadores" (1Tm 1.15). É bom ler artigos, é ótimo ouvir palestras e excelente investir em bons livros. Mas nada valerá a pena se em primeiro lugar você não tem buscado o perdão de Deus aos pés da cruz.

Pergunto novamente: você conhece Jesus Cristo como seu Salvador?

Fonte: Devocional do Mês (Editora Fiel)

terça-feira, 20 de setembro de 2011

Como Evitar Desequilíbrios Religiosos

Por: Arthur W. Pink

Vigilância, oração, autodisciplina e aquiescência inteligente aos propósitos de Deus são indispensáveis para qualquer progresso real na santidade. Existem certas áreas de nossas vidas em que os nossos esforços para sermos corretos nos podem conduzir ao erro, a um erro tão grande que leva à própria deformação espiritual. Por exemplo:

1. Quando, em nossa determinação de nos tornarmos ousados, nos tornamos atrevidos. Coragem e mansidão são qualidades compatíveis; ambas eram encontradas em perfeitas proporções em Cristo, e ambas brilharam esplendidamente na confrontação com os seus adversários. Pedro, diante do sinédrio, e Paulo, diante do rei Ágripa, demonstraram ambas essas qualidades, ainda que noutra ocasião, quando a ousadia de Paulo temporariamente perdeu o seu amor e se tornou carnal, ele houvesse dito ao sumo sacerdote: "Deus há de ferir-te, parede branqueada". No entanto, deve-se dar um crédito ao apóstolo, quando, ao perceber o que havia feito, desculpou-se imediatamente (At 23.1-5).

2. Quando, em nosso desejo de sermos francos, tornamo-nos rudes. Candura sem aspereza sempre se encontrou no homem Cristo Jesus. O crente que se vangloria de sempre chamar de ferro o que é de ferro, acabará chamando tudo pelo nome de ferro. Até o fogoso Pedro aprendeu que o amor não deixa escapar da boca tudo quanto sabe (1 Pe 4.8).

3. Quando, em nossos esforços para sermos vigilantes, ficamos a suspeitar de todos. Posto que há muitos adversários, somos tentados a ver inimigos onde nenhum deles existe. Por causa do conflito com o erro, tendemos a desenvolver um espírito de hostilidade para com todos quantos discordam de nós em qualquer coisa. Satanás pouco se importa se seguimos uma doutrina falsa ou se meramente nos tornamos amargos. Pois em ambos os casos ele sai vencedor.

4. Quando tentamos ser sérios e nos tornamos sombrios. Os santos sempre foram pessoas sérias, mas a melancolia é um defeito de caráter e jamais deveria ser mesclada com a piedade. A melancolia religiosa pode indicar a presença de incredulidade ou pecado, e, se deixarmos que tal melancolia prossiga por muito tempo, pode conduzir a graves perturbações mentais. A alegria é a grande terapia da mente. "Alegrai-vos sempre no Senhor" ( Fp 4.4).

5. Quando tencionamos ser conscienciosos e nos tornamos escrupulosos em demasia. Se o diabo não puder destruir a consciência, seus esforços se concentrarão na tentativa de enfermá-la. Conheço crentes que vivem em um estado de angústia permanente, temendo que venham a desagradar a Deus. Seu mundo de atos permitidos se torna mais e mais estreito, até que finalmente temem atirar-se nas atividades comuns da vida. E ainda acreditam que essa auto-tortura é uma prova de piedade.

Enquanto os filósofos religiosos buscam corrigir essa assimetria (que é comum à toda raça humana), pregando o "meio-termo áureo", o cristianismo oferece um remédio muito mais eficaz. O cristianismo, estando de pleno acordo com todos os fatos da existência, leva em consideração este desequilíbrio moral da vida humana, e o medicamento que oferece não é uma nova filosofia, e sim uma nova vida. O ideal aspirado pelo crente não consiste em andar pelo caminho perfeito, mas em ser conformado à imagem de Cristo.

Fonte: Devocional do Mês (Editora Fiel)

quinta-feira, 15 de setembro de 2011

O vinho acabou

Por: Elben M. Lenz César

É muito singela a história da transformação de 480 litros de água em vinho da melhor qualidade, acontecida durante os festejos de um casamento realizado em Caná da Galiléia, logo no início do ministério de Jesus. Sabedora do constrangimento pelo qual estava passando a família do noivo, a mãe de Jesus se aproximou dele e lhe disse: “O vinho acabou”. Depois, aproximando-se também dos desnorteados serventes lhes ordenou: “Façam o que Ele mandar”. A Jesus, Maria não deu ordem alguma. Apenas comunicou o fato: “Acabou o vinho”.

Aqui está um precioso modelo de oração. Embora Deus saiba de tudo que nos ocorre, é muito saudável mencionar nas preces as diferentes situações embaraçosas que nos acontecem, quase sempre de surpresa.

Em algumas situações, podemos procurar o Senhor e segredar-lhe humildemente: “Acabou o ânimo”, “Acabou o pão”, “Acabou a alegria”, “Acabou a paciência”, “Acabou a esperança”, “Acabaram os recursos”, “Acabou o amor” e assim por diante.

Essas são orações sem rodeio, que mencionam o âmago do problema, corajosas, sinceras, humildes. Essas orações significam uma exposição da alma, da angústia que está até então presa lá dentro. É uma confissão: “Acabou o vinho”.

Uma vez introduzido na questão alheia, Jesus age, dá ordens, toma providências. No caso das bodas de Caná, Ele mandou fazer duas coisas: “Encham de água os seis potes de pedra” e “Tirem um pouco de água destes potes e levem ao dirigente da festa” (Jo 2.1-12). Embora fosse apenas um convidado, e não o noivo nem o pai do noivo, nem o mestre de cerimônias nem um dos serventes, Jesus foi obedecido e a água se transformou em vinho, melhor que o anteriormente servido.

Se Jesus solucionou um problema de etiqueta social, não resolveria problemas mais sérios, envolvendo as necessidades físicas, as necessidades emocionais e as necessidades morais?

Você precisa da bem-aventurada ousadia para confessar sempre que necessário: “Acabou o vinho”!

Fonte: Revista Ultimato (edição 268)

quinta-feira, 1 de setembro de 2011

Venha para a Festa!

Nesse sábado que se aproxima (03/09) vamos nos reunir para uma festa santa! “Festa” porque temos motivos de sobra para nos alegrar! E “santa” porque é uma reunião do povo escolhido e separado para viver uma vida que agrade a Deus, uma vida santa!

Serão momentos de comunhão, adoração, relacionamento e Palavra, onde há liberdade para sentir a Presença de Deus e ser tocado por Ele!

Queremos estender esse convite a você! Venha estar conosco e experimentar algo mais profundo da parte de Deus! Venha conhecer pessoas que caminham em comunhão e querem fazer a diferença nesse tempo!

Esperamos por você!

>> Informações:

Evento: Culto de Integração
Tema: Missões: Você está disposto a ir?
Data / Horário: 03/09 as 18h
Local: Assembléia de Deus em Bonsucesso
Rua Frei Jaboatão, 44
Contato: 2573-9546 / 8187-0581 (falar c/George)
E-mail: consolidacao.adb@gmail.com

Louvor com Ministério Hesed (@Hesed_oficial)

Palavra com Josué Guilherme (@josueguilherme), que retornou do Projeto Missionário da JUVEP (www.juvep.com.br), realizado no distrito de Missão Velha, em Jamacarú-CE.

sábado, 20 de agosto de 2011

Desenvolva seu potencial

Por: Joyce Meyer

"Tudo o que vier à mão a fazer, faze-o conforme as tuas forças." [Eclesiastes 9:10]

O dicionário Webster (1828) define potencial como "existindo em possibilidade, e não em ação". O potencial não pode se manifestar sem uma atitude prática. Como o concreto, o potencial deve ter um local para ser derramado, algo que lhe dê forma e o torne utilizável.

Para desenvolver seu potencial adequadamente, você deve ter um plano e orar sobre esse plano, e deve ter o propósito de fazer alguma coisa em relação a isso.

Muitas pessoas são infelizes porque não fazem nada para desenvolver seu potencial. De fato, muitas delas nunca desenvolvem seu potencial porque não fazem nada além de reclamar que não estão fazendo nada!

Se você quer ver seu potencial desenvolvido em plenitude, não espere até que tudo esteja perfeito. Faça algo agora. Comece colocando suas mãos naquilo que está a sua frente. Você não pode começar da linha de chegada. Você dve começar desde o início, como todas as pessoas.

Extraído do livro " Terminando Bem O Seu Dia", por Joyce Meyer.

quinta-feira, 4 de agosto de 2011

Insensatez entristece o Bom Senso

Por: Pr. Olavo Feijó

"A estultícia é alegria para o que carece de entendimento, mas o homem entendido anda retamente." [Provérbios 15:21]

O Autor do livro de Provérbios diz mais ou menos o óbvio. Mas é um óbvio para a gente levar a sério. "A insensatez alegra quem não tem bom senso" [Provérbios 15:21].

Existe o bom humor. E existe o mau humor. O mau humor entristece e deprime. Diante dos acontecimentos da vida, o mau humorado só vê o lado ruim e se agarra nele. Caso alguém lhe aponte um lado bom e construtivo, relutantemente ele concorda: logo em seguida, porém, ele acrescenta um tal de "mas": "mas" pode ser perigoso, "mas" pode complicar, "mas" certamente irá não dar certo.

O bem humorado não se abate diante da dificuldade e do problema.

O bom humor está na essência do processo de alegrar-se, se o humor é realmente bom, ele estará alicerçado no bom senso, na sensatez. A coisa mais sensata que a Bíblia diz sobre o bom humor, sobre o alegrar-se é o convite: "Regozijamos no Senhor". Na realidade, regozijar-se é muito mais do que alegrar-se: é alegrar-se, por causa do bom senso de viver em comunhão com o Senhor.

A sensatez do Cristo suplanta qualquer motivação para a alegria. Porque ela suplanta a raiz de todas as infelicidades, que é o pecado. Regozijar-se no Senhor é bom senso porque, viver em comunhão com o Senhor é o segredo da saúde espiritual. E, portanto, do bom humor espiritual.

sábado, 25 de junho de 2011

O Espírito Santo intercede por você

Por: Joyce Meyer

"Também o Espírito ajuda as nossas fraquezas. Pois nós não sabemos o que havemos de pedir como convém, mas o mesmo Espírito intercede por nós, com gemidos inexprimíveis." [Romanos 8:26 - NVI]

A Palavra de Deus nos ensina que só o Espírito de Deus conhece os pensamentos de Deus precisamente e por isso precisamos que ele interceda por nós e nos guie em nossa intercessão e orações.

Se orarmos segundo a vontade de Deus, o que eu acredito que você quer fazer, precisamos saber o que Deus está pensando e o que Ele quer. Muitas vezes, não conseguimos perceber essas coisas, mas o Espírito Santo percebe e intercede em nosso favor. Eu posso fazer o melhor em oração, mas eu sou muito grata por saber que o Espírito Santo é o meu parceiro de oração e Ele está orando por mim. Também sabemos pela Palavra de Deus que não importa o que aconteça em nossas vidas, podemos confiar em Deus para trabalhar nisso para o bem, contanto que continuemos orando, amando a Deus e desejando a Sua vontade.

O versículo de hoje, Romanos 8:26, é rapidamente seguido pelos Romanos 8:28, que diz: "Temos a certeza e sei que [Deus sendo um parceiro de trabalho] todas as coisas cooperam e são [cabem em um plano] para o bem e para aqueles que amam a Deus e são chamados de acordo com o [seu] projeto e propósito. " Que consolo é saber que Deus enviou o Seu Espírito Santo para nos ajudar em tudo, incluindo a oração. Não há nenhuma situação que ele não possa trabalhar para o bem.

Quando você orar hoje peça ao Espírito Santo para ajudá-lo. Mesmo se você estiver sofrendo a tal grau que tudo o que você pode fazer é gemer, o Espírito Santo mesmo pode articular precisamente isso a Deus e trazer a sua resposta. Você tem um ajudante divino que está com você o tempo todo, então não se esqueça de falar com Ele com frequência.

Tradução: Thaisa Sterque / From the book Hearing from God Each Morning: 365 Daily Devotions by Joyce Meyer. Copyright © 2010 by Joyce Meyer. Published by FaithWords. All rights reserved.

quinta-feira, 2 de junho de 2011

A virtude do vencedor é nunca desistir

Por: Bispo Renato Cardoso

"Estando Josué ao pé de Jericó, levantou os olhos e olhou... Ora, Jericó estava rigorosamente fechada por causa dos filhos de Israel; ninguém saía, nem entrava. Então, disse o SENHOR a Josué: Olha, entreguei na tua mão Jericó, o seu rei e os seus valentes." [Josué 5.13; 6.1,2]

Josué olhou para Jericó e com certeza pediu a Deus em seu coração, “Como vamos passar por essas muralhas? O que faremos?” O anjo do Senhor se apresentou e lhe deu instruções, pedindo de Josué obediência e fé.

A primeira coisa que Deus pediu a Josué foi olhar para Jericó com os olhos da fé — já entregue nas suas mãos. Em seguida, pediu que rodeasse as muralhas por seis dias, uma vez por dia, e no sétimo dia sete vezes.

Algo chama a atenção aqui.

Por quê sete vezes no sétimo dia? Afinal, não era logo no sétimo dia que o povo teria que invadir Jericó e lutar? E portanto, não fazia mais sentido dar as sete voltas nos primeiros dias e deixar uma só para o final, para que o povo não ficasse muito cansado para a batalha no último dia?

A verdade é que sempre é mais fácil começar uma coisa do que terminar. Muitos começam e não terminam. Os que terminam são os que estão preparados a fazer o sacrifício necessário. Terminar sempre é mais difícil que começar. Mas é no terminar que está a vitória.

Portanto, quem quiser vencer, veja já com os olhos da fé a sua Jericó vencida, conquistada. E em seguida, comece a luta e determine ir até o fim. Saiba que será difícil terminar, o sacrifício maior está sempre no final, mas só os que vão até o fim é que vencem.

"A virtude do vencedor é nunca desistir".

sexta-feira, 20 de maio de 2011

Paciência na Tribulação

Por: Pr. Olavo Feijó

"Alegrai-vos na esperança, sede pacientes na tribulação, perseverai na oração." [Romanos 12:12]

A impaciência é um sentimento relacionado com tempo, principalmente quando não é agradável aquilo que acontece no tempo. O Apóstolo Paulo, entretanto, vai na contramão e declara: "Alegrai-vos na esperança, sede pacientes na tribulação, perseverai na oração..." (Romanos 12:12).

O lado psicológico do tempo diz o seguinte: quando tudo está bom, o tempo não deveria passar; quando tudo está ruim, o tempo deva acabar o mais rápido possível. Nos dois casos, a postura revela irrealidade. Por isso, esta postura alimenta a impaciência. O impaciente não aceita o ritmo natural do tempo e, por isso, se sente infeliz.

Ao discutir o assunto, Paulo nos ajuda, introduzindo duas dimensões espirituais: esperança e oração. Por que somos impacientes na tribulação? Por que não esperamos que, finalmente, a tribulação irá acabar? E por que não temos esperança e alegria, durante a tribulação? Porque não perseveramos na oração.

Quem aprende a alegrar-se na esperança e a perseverar na oração não tem como errar - mesmo na tribulação, encara a vida com paciência. A esperança faz sentido e a oração faz sentido porque o Senhor, que é o centro de tudo isso, não é limitado pelo nosso tempo.

A comunhão com o Senhor sempre produz alegria e perseverança: dois remédios poderosos para acabar com a impaciência.

sábado, 14 de maio de 2011

10 anos cumprindo o chamado de Deus!

Começamos a “pensar” sobre os 10 anos do Ministério da Consolidação no final do mês de abril. Nesse tempo experimentamos um peso muito grande de responsabilidade e temor diante de Deus. A visão tem estado cada vez mais nítida nos últimos anos e sabemos da importância do nosso papel para o reino.

Lidamos com pessoas em formação, que conhecem a Deus de ouvir falar, mas anseiam por estar mais perto Dele (por isso deram o passo essencial de aceitar a Jesus como suficiente Salvador). Não podemos errar; temos que doar o melhor do tempo, da experiência, do amor, da paciência, etc. Temos que tornar sólida e consistente a caminhada do novo cristão com o seu Mestre.

Nesses 10 anos tentamos fazer isso. Os relacionamentos, testemunhos e vivências atestam que conseguimos. Desde o início cercados da misericórdia e graça do Senhor, prosseguimos rumo aos próximos 10 anos – Tu o sabes, Senhor!

A comemoração

No dia 07/05/2011 ofertamos ao Senhor um Culto de Integração Especial, de ações de graças pelos 10 anos da Consolidação. Foi um momento inesquecível e emocionante, onde pudemos relembrar testemunhos, orar juntos e pedir a misericórdia do Senhor sobre as nossas vidas!

Tivemos a participação do Ministério Hesed conduzindo os louvores e do Dc. Sergio na preleção, com texto base em Marcos 2:1-12. “Em uma geração de “muitos”, Deus tem levantado “alguns” que dedicam sua vida a levar os enfermos e doentes a Ele.” “Só alguns percebem que há paralíticos que precisam ser levados a Deus!”

Veja fotos em nossa Galeria de Imagens.

terça-feira, 19 de abril de 2011

Jesus, o Salvador

"Ele se tornou a fonte da salvação eterna para todos os que lhe obedecem." [Hebreus 5.9, NTLH]

O desejo de ser salvo deveria ser o maior anseio do ser humano. Só não é quando a pessoa não está ciente da perdição eterna ou quando não leva tal condição a sério.
A salvação é uma só e torna perfeitamente possível o rompimento da condenação eterna, da morte eterna, do fogo eterno (Jd 7), da vergonha eterna (Dn 12.2), do abismo eterno, da destruição eterna (2Ts 1.9), do juízo eterno (Hb 6.2), das algemas eternas (Jd 6), do castigo eterno (Mt 25.16), da ira eterna, das penas eternas.

A posse da salvação modifica profundamente a condição atual e futura do pecador. Todas as desgraças eternas se transformam em vida eterna, que começa agora e não depois da morte. João usa o tempo certo: “Quem crê no Filho tem (no presente e não no futuro) a vida eterna” (Jo 3.36).

A expressão “vida eterna” contrasta com “morte eterna” e aparece quase cinquenta vezes no Novo Testamento, especialmente nos escritos de João. Ela pode ser sinônimo de “redenção eterna” (Hb 9.12) e de “salvação eterna” (Hb 5.9).

Estou absolutamente seguro da minha salvação eterna por meio de Jesus!

Retirado de Refeições Diárias com Jesus (Editora Ultimato, 2010)

quinta-feira, 14 de abril de 2011

Uma revelação de amor

"Mas Deus demonstra seu amor por nós: Cristo morreu em nosso favor quando ainda éramos pecadores." [Romanos 5.8]

Como crer no amor de Deus quando parece haver tantas evidências em contrário? O apóstolo Paulo declara em Romanos 5 duas razões principais pelas quais podemos estar seguros de que Deus nos ama. A primeira é que ele “derramou seu amor em nossos corações, por meio do Espírito Santo que ele nos concedeu” (v. 5). A segunda é que “Deus demonstra seu amor por nós: Cristo morreu em nosso favor quando ainda éramos pecadores” (v. 8). Então, como podemos duvidar do amor de Deus? Muitas vezes ficamos perplexos com as tragédias da vida. Mas Deus tem provado o seu amor para conosco por meio da morte de seu Filho e o derramado em nosso coração por meio do dom do Espírito. De maneira objetiva na história e de modo subjetivo na experiência, Deus nos tem dado boas razões para crermos em seu amor. A integração do ministério histórico do Filho de Deus (na cruz) com o ministério contemporâneo de seu Espírito (em nosso coração) é uma das características mais benéficas e prazerosas do evangelho.

O que a Bíblia faz não é resolver o problema do sofrimento, mas dar-nos a perspectiva correta a partir da qual enxergá-lo. Assim, sempre que estivermos dilacerados pela angústia, podemos escalar o monte Calvário e, daquele mirante único e privilegiado, examinar cuidadosamente as calamidades da vida. O que torna o sofrimento insuportável não é tanto a dor que o acompanha, mas o sentimento de que Deus não se importa.

Nós o imaginamos se espreguiçando em uma poltrona no céu, indiferente aos sofrimentos do mundo. É essa caricatura caluniosa de Deus que a cruz quebra em pedaços. Devemos vê-lo não em uma poltrona confortável, mas na cruz. Pois o Deus que permite que soframos sofreu uma vez em Jesus Cristo e continua a sofrer hoje conosco. Há ainda uma marca de dúvida sobre o sofrimento humano, mas sobre ela nós colocamos ousadamente uma outra marca — a cruz de Cristo.

Para saber mais: Romanos 8.28-39

Retirado de A Bíblia Toda o Ano Todo (Editora Ultimato, 2007)

domingo, 3 de abril de 2011

Louvar a Deus é uma atitude do coração

Por: Ronaldo Lidório

É comum observar que alguns que muito tem, com abundância e mais do que precisam, por vezes permanecem em contínuo murmúrio pelo que julgam ainda lhes faltar. Nada lhes é suficiente. Outros, mesmo tendo pouquíssimo, o pouco que tem lhes basta para encher o coração de louvor e agradecimento a Deus.

Isto nos leva a uma percepção bíblica de que o louvor não é definido pelas circunstâncias da vida, mas pela atitude do coração.

O Salmo 34 é um convite ao louvor e à maturidade espiritual. Nele o salmista manifesta o seu compromisso de louvar ao Senhor em “todo o tempo”(v.1).

Louvar ao Senhor ao ganhar o que se desejou, ao ter o pedido atendido ou ao ser surpreendido por uma ótima notícia não exige nada especial do nosso coração. A proposta bíblica, porém, é bem mais ampla: é louvar a Deus em “todo o tempo”, no dia bom e também no dia mau, em plena saúde e nos dias de enfermidade, quando aplaudido ou quando criticado, ao receber uma resposta positiva do Senhor ou quando Ele nos fecha um caminho que desejávamos seguir.

Louvar a Deus em “todo o tempo” implica em reconhecer que todos os planos do Senhor são planos de amor. Que, de fato, todas as coisas cooperam, de alguma forma que pouco compreendemos, para o bem dos que sinceramente amam a Deus, e isto nos basta. Louvar a Deus em “todo o tempo” implica também em reconhecer que as circunstâncias da vida, mesmo as mais difíceis, possuem algum motivo de louvor.

Neste salmo não encontramos um cenário de perfeição que nos leva ao louvor, mas um louvor que é proferido na realidade da vida que possui seus desafios realistas e constantes. Os versos 4, 5 e 6 nos falam sobre temores, angústicas e prisões. O verso 8 nos leva, entretanto, ao reconhecimento de que além das cores que pintam o presente cenário da nossa vida, Ele é bom. Somos conduzidos não apenas a compreender a Sua bondade, mas a experimentá-la: “provai e vede que o Senhor é bom”! Deus não é apresentado como aquele que realiza atos de bondade, mas como aquele que é bom em sua essência. É da natureza de Deus ser bom.

Alguns passam por angústias e tornam-se murmuradores. Outros passam por angústias e reconhecem a bondade do Senhor. A diferença está na atitude do coração.

O louvor a Deus combate também a ansiedade da alma.Depressões, ansiedades, fobias e temores são as enfermidades do nosso século. Jamais tantos medicamentos foram produzidos e consumidos para estes problemas emocionais como hoje. Neste salmo vemos que, ao lidar com o louvor, pacificamos também nossos corações. No verso 1 ele nos fala sobre a alegria, no 2 sobre a libertação de nossos temores e no 5 da libertação das nossas angústias. Louvar a Deus alegra o coração do Pai e também pacifica a nossa alma, uma vez que reconheço que minha vida está nas mãos daquele que, em todas as coisas, é bom.

Em 1873 um navio francês, o Ville de Havre, seguia da costa leste americana para a Europa. Entre os passageiros encontravam-se a senhora Spafford e seus quatro filhos, esposa de um cristão piedoso, jovem advogado de Chicago. Nesta viagem o navio sofre um acidente e vem a naufragar, morrendo quase todos os tripulantes. Dias de desespero se seguem com a ausência de notícias para as famílias dos desaparecidos em alto mar. Finalmente o senhor Spafford recebe um telegrama comunicando que sua esposa foi encontrada ainda com vida, mas estava só. A mensagem sobre a perda de seus quatro filhos lhe aflige a alma. Ele chora e lamenta. Depois senta-se e escreve a letra de um hino que se tornaria conhecido em todo o mundo: “It is well with my soul” (Está bem a minha alma), conhecido como “Sou feliz com Jesus”. Nele ele diz:

Se paz a mais doce me deres gozar
Se dor a mais forte sofrer
Oh, seja o que for, Tu me fazes saber
Que feliz com Jesus sempre sou


O louvor a Deus não é definido pelos marcadores da nossa história,mas sim pela bondade do Senhor que vai além das linhas do horizonte do entendimento da vida. Louvar a Deus é reconhecer que a Sua bondade será sempre maior do que qualquer tragédia que possa se abater sobre nossa existência. É cantar a Sua bondade nos dias de luz e alegria, e não deixar de fazê-lo nos dias de neblina forte e cores cinzas. Sua bondade é maior que a vida.

Um dia, em luz plena e eterna, cantaremos a Sua bondade, em “todo o tempo”. Não precisaremos de fatos da vida para fazê-lo. A Sua presença nos bastará.

domingo, 27 de março de 2011

Escolha a Vida!

"Os céus e a terra tomo hoje por testemunhas contra vós, de que te tenho proposto a vida e a morte, a bênção e a maldição; escolhe pois a vida, para que vivas, tu e a tua descendência." [Deuteronônio 30:19]

Nós nunca vamos aproveitar a vida a menos que tomemos uma decisão de qualidade para fazer isso. Satanás é perito em roubar e nossa alegria e este é um dos seus alvos favoritos. Neemias 8:10 nos diz que a alegria do Senhor é nossa força. Em João 10:10 lemos que "o ladrão" vem para matar, roubar e destruir, mas Jesus veio para que possamos ter e gozar a vida. Satanás é o ladrão, e uma das coisas que ele pretende roubar a nossa alegria. Se ele puder roubar a nossa alegria de nós, seremos fracos e quando estamos fracos, o inimigo leva vantagem sobre nós.

Crentes fracos não são ameaça para ele e sua obra de destruição. A fim de vivermos como Deus quer que vivamos, a primeira coisa que devemos fazer é verdadeiramente acreditar que a vontade de Deus é que nós experimentemos contínua alegria. Então devemos decidir entrar nessa alegria. Experimentar gozo em nossa alma é de vital importância para a nossa saúde física, mental, emocional e espiritual. Provérbios 17:22 diz: Um coração alegre é bom remédio e uma mente alegre trabalha a cura, mas um espírito abatido seca até os ossos. É a vontade de Deus para nós desfrutarmos a vida! Agora é hora de decidir entrar na vida plena e abundante que Deus quer para nós.

Alegria e diversão estão disponíveis assim como a miséria está disponível. A justiça e a paz estão disponíveis como também estão a condenação e tumulto. Há bênçãos e maldições disponíveis, e é por isso que Deuteronômio 30:19 diz-nos a escolher vida e bênçãos.

Tradução: Thaísa Sterque / From the book New Day, New You: 365 Devotions for Enjoying Everyday Life by Joyce Meyer. Copyright © 2007 by Joyce Meyer. Published by FaithWords. All rights reserved.

sábado, 12 de março de 2011

Culto de Integração: "Nós somos o barro; Tu És o Oleiro"

“Contudo, Senhor, Tu És o nosso Pai. Nós somos o barro; Tu És o Oleiro. Todos nós somos obra das Tuas mãos.” [Isaías 64:8]

Firmados nesse texto das Escrituras estaremos nos reunindo no dia 19/03/2011 (3º sábado), para realizarmos mais um “Culto de Integração” na Ass.de Deus em Bonsucesso.

Nosso convite é aberto a todos aqueles que anseiam por mais intimidade com o Oleiro, o Deus das nossas vidas, que faz e refaz o barro com Suas próprias mãos, moldando conforme a Sua vontade.

Venha estar conosco! Você é o nosso convidado especial!

Informações:

Evento: Culto de Integração
Dia/Local/Horário: 19/03/2011, as 18h na AD Bonsucesso, Rua Frei Jaboatão, 44 Bonsucesso, Rio de Janeiro/RJ
Tema: "Nós somos o barro; Tu És o Oleiro"

Contatos: (21) 2270-4543 / 8187-0581 (falar c/George)
E-mail: consolidacao.adb@gmail.com

quarta-feira, 9 de março de 2011

Evangélicos cobram providências do governo sobre assassinato de cristão no Paquistão

A Aliança Evangélica Mundial divulgou nesta quarta-feira, 2, uma nota de repúdio ao cruel assassinato do ministro paquistanês para assuntos relacionados a minorias religiosas daquele país, Shahbaz Bhatti, apelando às autoridades governamentais que punam os responsáveis pelo crime.

O secretário geral da entidade, Geoff Tunnicliffe, afirmou ainda que “o mundo perdeu um campeão da defesa da liberdade religiosa e dos direitos humanos”. Disse também que a Aliança reconhece o valor da iniciativa do presidente paquistanês, Asif Ali Zardari de criação do Ministério para defender as minorias e a nomeação de um ministro de uma comunidade de minoria religiosa. Ele elogia o fato do presidente ter condenado energicamente a ação dos assassinos de Bhatti. Mas, segundo o dirigente, o governo do Paquistão deve homenagear o trabalho pioneiro do Ministro e sua memória, “garantindo a rápida nomeação de outro defensor das minorias, para construir em cima de tudo o que ele realizou”.

Ministro Bhatti era o único cristão no primeiro escalão do governo paquistanês. Ele foi um crítico da Lei da Blasfêmia e trabalhava pelo seu fim. Segundo ele, a lei da blasfêmia, que prevê a pena de morte para quem ofenda o islã, era usada para perseguir minorias religiosas.

Bilhete deixado pelos assassinos rotularam o ministro como um dos "infiéis cristãos", inclusive citando sua oposição à Lei da Blasfêmia como motivo de seu assassinato.

O fato ressalta o perigo que as minorias religiosas no Paquistão estão enfrentando em decorrência desta Lei e a cultura de animosidade que ela promove no país.

Fonte: Agência Soma

sexta-feira, 25 de fevereiro de 2011

Deus não tem pressa

Deus não tem pressa. Aliás, desconfio que ele não tenha relógio. Mas, ao contrário do que possa parecer, a frase "deus tarda, mas não falha" também não lhe diz respeito.

Acompanhe o que talvez seja a segunda proposta de trabalho de Deus ao homem. É bom lembrar que a primeira — feita a Noé —, da ideia à realização, levou não menos do que cem anos. Agora, trata-se de um projeto novo. Uma espécie de PAC (Plano Ancestral de Crescimento) da humanidade: "Quando Abrão estava com noventa e nove anos de idade o Senhor lhe apareceu e disse: ‘Eu sou o Deus todo-poderoso; ande segundo a minha vontade e seja íntegro. Estabelecerei a minha aliança entre mim e você e multiplicarei muitíssimo a sua descendência’" (Gn 17.1-2).

O leitor sabe do que Deus está falando. E não é a primeira vez que o Todo-Poderoso toca no assunto. Cinquenta anos antes, Deus havia sugerido uma mudança radical na vida do velho e manso Abraão. E, até agora, nada. Mas Deus repete as suas intenções.

Aqui, volto ao argumento inicial. Nós temos pressa — necessidade intensa de alcançar um objetivo. Não nos contentamos com o “enquanto”. A travessia não nos interessa, queremos chegar “lá”. No entanto, Deus não é assim. Ou você faria um contrato de longo prazo com alguém de 99 anos de idade? Mas, ao conversar com Abraão, como se fosse necessário, Deus relembra também quem ele [Deus] é. Depois, como se falasse a um bando de adolescentes com hormônios à flor da pele, reclama obediência e integridade. E, por último, com fina ironia, fala dos seus planos, claro, para o futuro...

Deus não tem pressa. Melhor, Deus tem tempo. E, graças a ele, mesmo sem saber exatamente que horas são, nós cabemos nos seus planos. Nesses dias corridos e em meio aos imprevistos, não há melhor consolo do que escutar: “Ainda dá tempo”... (Sl 90). Nas palavras de C. S. Lewis, "a Deus pertence o nosso futuro, não importa se o deixamos em suas mãos ou não".

Por: Marcos Bontempo / Fonte: www.ultimato.com.br

sexta-feira, 18 de fevereiro de 2011

Combustível adulterado

DEUS NOS criou: inventou-nos como um homem inventa uma máquina. Um carro que tenha sido feito para ser movido a gasolina não funciona direito com outro tipo de combustível. E Deus projetou a máquina humana para funcionar à base dele mesmo. Ele é o combustível do qual os nossos espíritos devem se alimentar. Não há nenhum outro.

Eis por que não é bom pedir a Deus que nos faça felizes do nosso próprio jeito, sem nos preocuparmos com a religião. Deus não pode nos dar felicidade e paz fora de si mesmo simplesmente porque não existem desse modo. Não há nada parecido com isso.

Eis aqui a chave de toda a história. Gasta-se uma energia enorme, civilizações inteiras são construídas, instituições excelentes são arquitetadas; mas toda vez acontece algo errado. Algum defeito fatal sempre leva pessoas egoístas e cruéis ao topo e tudo cai novamente na miséria e na ruína. De fato, a máquina está trabalhando sob solavancos. Ela até parecia ter dado a partida com tudo funcionando e ter andado alguns quilômetros, mas depois quebrou.

Estavam tentando fazê-la funcionar com o combustível errado. Foi precisamente isso que Satanás fez em nós, seres humanos.

– de Mere Christianity [Cristianismo Puro e Simples]

Retirada de Um Ano com C. S. Lewis (Editora Ultimato, 2009)

quarta-feira, 2 de fevereiro de 2011

"Ano Novo, Vida Nova" em 2011!

Um ano novo se iniciou e com ele os nossos sonhos se renovaram! Sonhos de realizar tantas coisas: comprar um apartamento, matricular na auto-escola, conseguir um emprego novo, etc. É natural que tudo isso venha a nossa mente, pois, afinal, é um novo ano, uma oportunidade única de traçar novos rumos!

Mas é importante pensar também em uma coisa: onde está Jesus nesses planos todos? Qual o lugar que Ele vai ocupar em nossas vidas nesse ano de 2011?

Estamos em um novo ano e podemos viver vidas novas em Cristo, se deixarmos que Ele tome o primeiro lugar! É Dele a primazia de todas as coisas! Vamos sonhar os sonhos de Deus para nós e viver o melhor Dele em 2011!

Convite: 

Participe conosco do 1º Culto de Integração de 2011, a realizar-se no dia 05/02 (sábado) na nossa igreja sede, as 18h! Você é nosso convidado mais que especial! Venha adorar a Deus conosco!

Evento: Culto de Integração
Local: Assembléia de Deus em Bonsucesso, Rua Frei Jaboatão, 44 Bonsucesso, Rio de Janeiro/RJ
Horário: 18h
Contato: (21) 2270-4543 / 8187-0581 (falar com George)

quarta-feira, 26 de janeiro de 2011

A Igreja que abalou o mundo

“Tendo eles orado, tremeu o lugar... todos ficaram cheios do Espírito Santo e, com intrepidez, anunciavam a palavra de Deus.” 
[Atos 4.31]

Os crentes aguardaram a promessa do Pai, o derramamento do Espírito Santo (At 1.4,5). Eles esperaram do céu o revestimento de poder (At 1.8). Eles foram cheios do Espírito no Pentecostes (At 2.4). Eles experimentavam o poder do Espírito para viver (At 3.4) e eram agentes nas mãos do Espírito para realização de grandes milagres (At 3.6,7; 5.12-16; 6.8; 8.5-8; 9.40,41).

A igreja sempre que revestida do poder do Espírito pregava com ousadia (At 4.31). Os diáconos da igreja eram homens cheios do Espírito Santo (At 6.3). Estêvão na hora do seu martírio, longe de estar com o coração carimbado de ódio pelos algozes, está cheio do Espírito Santo (At 7.55).

Saulo não começa a pregar, senão depois de estar cheio do Espírito (At 9.17-20). O Espírito conduzia a igreja. Foi em obediência ao Espírito que a obra missionária transcultural foi alavancada (At 13.2-4). O Espírito orientava as decisões da igreja (At 15.28), bem como a direção do campo missionário (At 16.7).

Faça essa oração:

Senhor, é sabido que há mais poder na ação soberana de teu Espírito do que na força do braço do homem. Por isso, quero sempre fazer menção de teu nome. Em Jesus eu peço. Amém.

Igreja Perseguida clama pela compaixão dos irmãos

ERITREIA - Uma organização que defende os cristãos perseguidos em todo o mundo está pedindo aos cristãos dos Estados Unidos para "sentir a dor" dos cristãos que morrem e são torturados por sua fé.

A agencia EritreaOfficials na Eritreia, no qual o país faz fronteira com o Sudão e a Etiópia, recentemente prendeu 30 cristãos que oravam em uma casa localizada em Asmara, na capital. Os presos eram membros da Igreja Filadélfia [tradução livre], um grupo evangélico proibido no país.

Jonathan Racho, diretor regional da International Christian Concern África (ICC, sigla em inglês), declarou ao OneNews Now que apenas três igrejas obtém da liberdade de culto na Eritreia.

"As igrejas [que] são reconhecidos no país são a Igreja Católica Romana, a Igreja Ortodoxa Eritreia e a Igreja Evangélica Luterana", relata Racho. "Todas as outras foram proibidas."

De acordo com a ICC, cerca de 3.000 cristãos eritreus foram presos e torturados por sua fé. Muitos já estão detidos em prisões subterrâneas ou contêineres de metal e, muitas vezes morrem nas condições degradantes, sem assistência médica adequada.

Clamor

Por conta dessa situação toda, a Igreja Perseguida convoca os cristãos a agirem.

"Eles [cristãos] querem que os cristãos do ocidente sintam a dor que estão sentindo", explica o porta-voz do TPI. "Nós somos o corpo de Cristo, por isso, se uma parte do corpo está doente ou com dor, a outra também sente. É um absurdo não sentir a dor e o sofrimento dos nossos irmãos e irmãs em todo o mundo."

Racho acrescenta que a oração e a ação nascem da compaixão para com a igreja perseguida.

Fonte: www.portasabertas.org.br / Tradução: Carla Priscilla Silva