Cadastre seu e-mail:

quarta-feira, 18 de agosto de 2010

Se minha jumenta falasse

Por: Jair Souza Leal

Talvez, se os animais falassem, eles pudessem nos impedir de andar fora dos propósitos do Senhor como uma jumenta fez com o profeta Balaão. Enquanto o profeta Balaão se afastava da vontade do Senhor, sua jumenta permanecia fiel, mostrando ser mais obediente a Deus do que ele.

Balaão, o profeta, é quem devia ter as visões espirituais, mas é sua jumenta que enxerga o mundo espiritual. É ela que vê o poderoso anjo em missão nada amigável. Por ter perdido o temor do Senhor ele se tornou insensato, a ponto de conversar com um animal como se fosse o Dr. Dolittle, ouvindo, argumentando, fazendo ameaças.

A jumenta precisou falar para que ele entendesse a sua burrice - com todo respeito aos animais. Este animal foi um verdadeiro herói: impediu a morte do seu dono, e ensinou a ele o que é fidelidade. Aprendemos dele que há pessoas tão insensatas que sequer merecem os animais que possuem.

Balaão pensava estar com a razão, e descarregava sua fúria no pobre animal. É fácil se irar e cometer injustiças com aquele que nos é fiel, sendo nós a causa do problema.

Quem nesta história bíblica parece ser o animal irracional? Na verdade, o homem desobediente a Deus é mais irracional do que um animal, porque toda a natureza, em especial os animais, embora não tenham sido criados à imagem e semelhança de Deus como o homem, obedecem as suas ordens sem questionar.

Antes do dilúvio Deus enviou um casal de cada espécie até a arca, mansamente, e eles foram (Gn 7:15-16). Corvos foram enviados por Deus para alimentar o profeta Elias na época de uma grande seca (1 Reis 17:4-6). Um feroz e faminto leão teve de se controlar para não devorar o profeta Daniel, pois sua obediência a Deus era maior do que o seu instinto selvagem (Dn 6:16-24).

E quem foi enviado para salvar o desobediente profeta que foi lançado ao mar? Um grande peixe (Jn 1:15-17). E para trazer os recursos que Jesus precisava para pagar impostos? Um peixe (Mt 17:27). E quem foi usado para despertar a consciência de Pedro enquanto ele negava seu Senhor? Um galo (Lc 22:60-62).

Na verdade, não só os animais, mas, "até os ventos e o mar lhe obedecem" (Mt 8:27). Como recompensa a esta obediência, Deus cuida de cada um deles: alimentando, protegendo (Mt 6:26; Lc 12:6).

Não deveríamos aprender com a natureza e com os animais o que significa obedecer a Deus? Deus vai precisar usar um animal para nos ensinar a obedecer? Os mais estúpidos animais conhecem o seu dono (Is 1:3), você conhece o seu Deus? Quem tem sido mais fiel e temente a Deus, você, ou seu animal de estimação?

Deus cuida e protege os animais porque estes lhe obedecem. Porque Deus deveria cuidar de você? Porque deveria te proteger?

Precisamos aprender com os jumentos, galos, formigas, o que significa ser fiel e obediente ao Senhor. Então, não seja uma toupeira: obedeça ao Senhor, mas não seja uma tartaruga nessa obediência. Corra como a corça ou como a lebre para a presença de Deus, voe como águia para os seus braços. Seja manso como a pomba, prudente como a serpente, puro como o cordeiro. Seja ovelha do pastor Jesus, não um lobo vestido de ovelha em meio ao rebanho.

O jumento que Jesus montou teve prazer em carregá-lo, o de Balaão, não. O jumento que Jesus montou não precisou falar, pois estava sendo guiado no caminho correto, por alguém que era temente a Deus, um verdadeiro profeta.

Você vai precisar esperar o seu animal falar para começar a obedecer a Deus? Vai esperar o galo cantar para não mais negar a Jesus o Leão da tribo de Judá?

Fonte: Instituto Jetro

domingo, 15 de agosto de 2010

Para mim o viver é Cristo

"Porquanto, para mim o viver é Cristo, e o morrer é lucro." (Filipenses 1.21)

Quando meditei sobre esta passagem fiquei muito comovido e concluí: Cristo deve ter a prioridade em minha vida!

Certamente todos concordam com isso em teoria, e dizemos sim a Jesus. Mas será que a nossa vida pessoal também é assim no dia-a-dia? O que está em primeiro lugar em minha vida? O meu trabalho, a minha família, os meus interesses - ou de fato unicamente Jesus Cristo?

Se Ele realmente está em primeiro lugar em sua vida, todas as outras coisas adquirem o devido valor.

Quando continuamos meditando mais sobre este texto, somos tocados pela palavrinha "é". "Para mim o viver é Cristo." O nosso problema é que temos a inclinação de deixar isso para mais tarde, argumentando: "Certamente quando chegar a hora, o Senhor Jesus será tudo para nós." Mas isso está errado, pois agora, neste exato momento, Ele, a quem foi dado todo o poder no céu e na terra, é a nossa vida.

E se esse é de fato o nosso caso, então não há mais lugar para coisas negativas e obscuras, nenhuma incredulidade e falta de fé terá espaço em nossa vida. Então não somos mais determinados ou oprimidos por sentimentos ou emoções, pois o nosso íntimo estará tomado por Jesus Cristo, e poderemos dizer de verdade: "Para mim o viver é Cristo."

Extraído do livro "Pérolas Diárias" (Wim Malgo) / Fonte: Ame Produções / Portal Adorando

Ateus lucram em cima da crença alheia nos EUA

Um grupo de ateus nos Estados Unidos criou um serviço ideal para religiosos que acreditam no arrebatamento: eles se oferecem para cuidar dos bichos de estimação dos religiosos em troca de uma pequena taxa.

Todos os ateus registrados no site Eternal Earth-Bound Pets são pecadores e blasfemos confessos, garantindo que serão deixados para trás quando os escolhidos forem selecionados.

O modelo de negócio é uma tentativa irreverente de lucrar às custas da crença — espalhada entre os cristãos americanos — de que os pios serão carregados ao paraíso por Deus em um arrebatamento repentino, deixando descrentes para sobreviver a sete anos no reino do anti-Cristo na Terra,

“Você dedicou sua vida a Jesus. Você sabe que será salvo. Mas quando o arrebatamento vier, o que acontecerá com seus amados bichos de estimação que serão deixados para trás?”, pergunta o site do grupo.

“Eternal Earth-Bound Pets tira esse peso da sua consciência.”

Por 110 dólares, a firma promete cuidar pela vida toda de quase todos os bichos de estimação domésticos se seus donos forem transportados para o paraíso dentro dos próximos dez anos.

A oferta pode soar forçada ou até mesmo provocativa, mas o grupo insiste que não é brincadeira. Ele alega que possui uma rede de ateus amantes de animais espalhados por 20 estados para garantir velocidade e cuidado animal no local quando o arrebatamento ocorrer, e estabeleceu uma conta no Paypal para receber assinaturas.

Os fundadores também garantem aos crentes que seus animais irão desfrutar de uma excelente qualidade de vida: “Todos os animais viverão em casas amáveis, não em um canil ou oficina de animais.”

E enquanto a companhia promete que todos os ateus cuidadores sejam pessoas morais com ficha criminal limpa, afirma que eles não são tão santos.

“Cada um de nossos representantes afirmou para nós por escrito que eles são ateus, não acreditam em Deus nem em Jesus, e que eles blasfemaram de acordo com Marcos 3:29, negando qualquer chance de salvação”, afirma o website.

Mas os consumidores em potencial são advertidos a lerem os termos e condições antes de abrir mão de US$ 110,00; se o assinante perder sua fé ou não for arrebatado em 10 anos, eles não poderão receber um reembolso.

Tradução de Telegraph.co.uk / Fonte: Ultimato