Cadastre seu e-mail:

sexta-feira, 24 de agosto de 2012

Irreversível

Por: Mário Fernandez

“Porque os dons e a vocação de Deus são irrevogáveis.” [Romanos 11:29]

Deus é tão bom que eu tenho de ficar admirado dentro de mim. Eu não mereço o feijão que como nem a sombra que faço. Sou humano, sou falho, tenho limitações incontáveis e ainda assim Ele me ama, cuida de mim, investe em mim e se dispõe a me usar para Ele. É puramente por amor, pois minha natureza humana é carnal e portanto não serve para Deus. Por isso, Ele me mandou o Seu Espírito Santo que me aperfeiçoa, me ensina, me faz lembrar de tudo quando Jesus ensinou e me convence do meu pecado. Ato de amor.

Mas o que talvez eu nunca tenha parado para reparar é que isso me foi dado de presente e não vai ser tomado de volta nem cancelado – significado de “irrevogável”. Eu posso, embora não queira e nem deva, mas posso desmerecer, não usar, menosprezar, posso até ignorar a existência. Mas é meu, e quem deu não toma de volta.

Pense que salvação é dom de Deus, pense que amor é o dom supremo, tudo que pode ser usado nesta vida para nos assemelhar ao Pai é dom de Deus. Há os dons que nos conduzem aos ministérios (Efésios 4:11) e outros que nos capacitam (1 Corintios 12). O que todos têm em comum? Foram dados por Deus aos homens para edificação, tanto individual como coletiva. Nenhum destes será tomado de volta, cancelado ou anulado. Ainda que alguns se percam na caminhada, Deus não foi o culpado, não foi Ele.

Meu querido, você é alvo do amor de Deus a ponto Dele mandar Seu Filho para morrer em seu lugar. Mais ainda, como não seríamos capazes de tocar a vida sozinhos, nos enviou Seu Espírito Santo e este nos concede capacidades (dons) para vivermos sua vontade. Pode ser que sua vida inspire ou sugira algo diferente, mas isso é momentâneo e não define seu destino. Deus te ama e isso jamais será retirado ou cancelado.

“Pai, muito obrigado por me amar tanto, por me dar tanto, por investir tanto em mim. Te agradeço, especialmente, por tantos presentes que chamamos de dons. Obrigado!”


domingo, 12 de agosto de 2012

Culto de Integração: “Somos um em Cristo”

No dia 04/08 nos reunimos para celebrar o nome do Senhor Jesus, adorando Aquele que vive para sempre! Já no tema do culto “Somos um em Cristo”, percebemos a ênfase na comunhão e a unidade entre os irmãos!

"Assim nós, que somos muitos, somos um só corpo em Cristo, mas individualmente somos membros uns dos outros." [Romanos 12:5]

Foi um momento marcante de louvor e adoração com o Ministério Hesed (conheça o Ministério) e palavra com o Pr. Cláudio. O texto base para a preleção está em Atos 2:42-47.

“Comunhão, unidade e viver para o próximo são um estilo de vida. Não dá pra pensar em unidade sem temor!”

“O amor não permite que você olhe só para os seus próprios interesses. Temos que olhar para o próximo!”

“Da mesma maneira que o tema ´a volta de Jesus´ não pode sair dos púlpitos, o tema ´unidade´ não pode sair da nossa vida!”

“Como queremos ser igreja se nos esquecemos das necessidades do nosso próximo? Jesus é amor! Deus é amor! O amor faz os nossos olhos se virarem para o outro!”

“Quem vive em amor conhece a necessidade do próximo. Quem vive em comunhão, vive o amor de Deus!” 

Veja fotos do Culto em Galeria de Fotos

Conheça mais sobre a Consolidação em http://consolidacaoadb.blogspot.com.br/.

sexta-feira, 3 de agosto de 2012

Transformados Com Glória

Por:  Pr. Olavo Feijó

"Mas todos nós, com rosto descoberto, refletindo como um espelho a glória do Senhor, somos transformados de glória em glória na mesma imagem, como pelo Espírito do Senhor." [2 Coríntios 3:18]

Em Gênesis, lemos o potencial humano de viver em comunhão com o Senhor, por causa da "imagem e semelhança" de Deus. O apóstolo Paulo descreve como o poder transformador do Cristo opera a glória de Deus naqueles que O aceitam. "E todos nós, que com a face descoberta contemplamos a glória do Senhor, segundo a Sua imagem estamos sendo transformados com glória cada vez maior, a qual vem do Senhor, que é o Espírito." (II Coríntios 3:18).

A vida cristã não se limita à conversão. Porque a conversão é um começo, ela implica um processo de desenvolvimento. Este desenvolvimento, também chamado de crescimento "de fé em fé, até a estatura do Varão perfeito" é o que possibilita a dinâmica da vida cristã.

No contexto mais amplo da Bíblia, o termo "glória de Deus" indica seu poder, sua intensidade, sua beleza interior, a manifestação amorável dos seus desígnios. Por isso, "os céus proclamam a glória de Deus". Por isso, quando comungamos com a manifestação maior da Sua glória, que é a dádiva de Jesus Cristo, "estamos sendo transformados com glória cada vez maior".

A glória, na sua essência, nada tem a ver com o brilho publicitário, ou com intenso jogo de cena. A glória divina, plenamente manifesta na obra redentora do Filho Unigênito, é o poder que nos transforma em filhos de Deus. Esta é e será nossa glória, até a ressurreição final.

Fonte: devocionais.amoremcristo.com