Cadastre seu e-mail:

quinta-feira, 25 de julho de 2013

Jejum 40 Dias - Por uma nova reforma

A igreja de Cristo é o instrumento de Deus para transformar o mundo. Porém, ela tem perdido o reconhecimento da sociedade em geral, pelo fato de não viver como Cristo. Os princípios da Palavra de Deus estão sendo desprezados por causa do afastamento dos líderes da doutrina. O verdadeiro cristianismo é conhecer, obedecer e imitar a Cristo.

Martinho Lutero fez a Reforma protestante porque a igreja estava se afastando da doutrina, vendendo indulgências para levantar recursos financeiros. A verdade é que alguns movimentos têm feito a mesma coisa, vendendo bênçãos, promovendo um sincretismo religioso e não ensinando o que significa ser cristão.

Precisamos de uma nova reforma, e cremos que a melhor maneira de obtê-la é incentivar cada cristão a voltar-se para a Palavra de Deus e colocar em prática o Sermão do Monte, que é um resumo do cristianismo. A Bíblia diz: “Aquele que afirma que permanece nele, deve andar como ele andou” – 1 João 2:6.

Estamos propondo uma “revolução” na igreja, que acabará transformando vidas e, consequentemente, a sociedade.

1. Recomeçando com Cristo
Vamos aprender algumas das qualidades do verdadeiro cristão, e como aplicá-las em nosso viver diário.

2. Renovando o Compromisso
É importante ter um compromisso sério e profundo com Deus, sua Palavra, a igreja e a sociedade. Nessa semana, veremos o que significa o compromisso e suas implicações.

3. Construindo o Caráter
A Bíblia ensina que um dos projetos fundamentais de Deus é forjar o caráter de Cristo em cada um dos seus seguidores.

4. Retificando os Relacionamentos
Deus nos criou seres sociais. Vivemos em sociedade, e em nossos relacionamentos o nosso caráter se manifesta. Aqui estudaremos algumas facetas do relacionamento cristão com outros.

5. Restaurando a Capacitação
A igreja precisa de um poder sobrenatural para ser sal e luz. É o poder do Espirito Santo. Dependemos inteiramente da capacitação de Deus para viver e sermos efetivos em nossa missão.

6. Retomando a Caminhada
É hora de a igreja tomar decisões e desenvolver estratégias para ser agente transformador da sociedade. Nessa última semana, veremos o que o Senhor espera dos seus seguidores no cumprimento da missão da igreja.

--

O Ministério da Consolidação estará participando da campanha de “40 dias de Jejum e Oração – Por uma nova Reforma”.

Participe você também. Mobilize sua Igreja. Saiba mais em http://www.jejum40dias.com.br/.

sábado, 20 de julho de 2013

Amigos são limitados, mas seus corações não precisam ser!

Cinco amigos. Não sei dizer como se conheceram, as circunstâncias vividas, qual a profissão de cada um... Não sei nem seus nomes; apenas sei que, num determinado momento e diante de uma dificuldade, eles estavam juntos! Esse episódio aconteceu numa cidade chamada Cafarnaum, ao norte do mar da Galiléia, um lugar que presenciou muitos milagres!

Um desses amigos tinha uma limitação física: não podia andar, se locomover, pois era paralítico. Os demais também tinham suas limitações, com toda certeza. De repente um deles não sabia jogar futebol; o outro era péssimo em matemática. Ainda outro amigo tinha medo de andar no escuro e, por fim, um ainda era meio preguiçoso. Limitações de um lado e de outro. E quem não as têm? Imperfeitos que somos, colecionamos limitações! Mas, cá para nós, quem mais sofria com a sua limitação?

Não poder andar, correr, ir ao mercado, passear, brincar. Sempre depender de alguém para as necessidades mais básicas. Sempre depender que alguém lhe estenda a mão, por amor ou pena. Não é fácil conviver com a dependência de outrem. É certo que a limitação física não é o fim, e pode ser exatamente o começo de uma nova vida, com mais valor e alegria, com superação e exemplo! Há pessoas fisicamente incapazes, mais capazes que muita gente dita perfeita!

Mas a nossa história continua... Todos na cidade conheciam esse pequeno grupo de amigos. A forma como se relacionavam, o respeito direcionado a cada um deles, o carinho com que lidavam com as diferenças uns dos outros. As limitações entre os verdadeiros amigos são plenamente entendidas, pois existe a consciência de que todo indivíduo é único e que para se conviver bem, é necessário abrir mão de alguns conceitos “negociáveis” para que o outro também encontre o seu lugar no grupo. Às vezes questões cruciais e de entendimento diverso precisam ser adiadas, em nome da velha e boa amizade. Afinal, há tempo para tudo debaixo do sol!

Um fato novo está para acontecer. A cidade está agitada. As ruas não cabem mais os tantos andarilhos. Ouve-se que há um notável Profeta na cidade. As multidões correm para ouvi-lo falar. Todos se aproximam e trazem seus enfermos para serem curados. A casa onde o Profeta se encontra está abarrotada de gente, não há espaço sequer para mover-se de lugar. A novidade chega aos ouvidos dos nossos amigos...

“O que esse Profeta têm que arrebata tantas multidões? O que Ele quer em nossa cidade? Dizem que Ele opera milagres, será mesmo? Dizem que curou um cego e um leproso. Dizem tantas coisas...” A mente de nossos amigos fervilha de questionamentos! “Deixa pra lá! Deve ser mais um desses enganadores que sempre aparecem por aqui!” Mas havia algo diferente nessa notícia... Os olhares da multidão, o alvoroço incomum, os testemunhos... Tudo parecia aproximar nossos amigos de um encontro com o tal Profeta! Um encontro que mudará para sempre a vida de todos!

“Será que Ele pode me curar? Vocês me levariam até Ele?” Com os olhos marejados, o amigo paralítico questiona os demais e insiste: “Vocês fariam isso por mim? Me levariam até o Profeta?” Por um momento não se ouve palavra alguma. O silêncio impera. Entre olhares, todos se perguntam: “Que pedido é esse? Vamos perder nosso tempo e ainda frustrar nosso amigo!” Nessa hora apresenta-se a mais cruel das limitações: a falta de FÉ!

Há um ingrediente mais necessário do que esse? Sem fé é impossível caminhar nessas estradas cheias de sobressaltos, vias expressas e corredores infindáveis, um emaranhado de acessos, curvas, pontes, níveis e desníveis que chamamos de VIDA! Ah... quando nos falta fé, desconfiamos demais, embrutecemos demais... Fincamos o pé e ninguém nos tira do terreno árido da descrença!

Mas, mesmo sem crer, nossos amigos atenderam ao pedido feito (afinal era o pedido de um amigo!). Enfrentaram a multidão e chegaram até a casa onde estava o Profeta. Por estar cheia demais, não puderam entrar pela porta, então nossos amigos acharam uma maneira nada convencional: arrumaram uma escada e subiram no telhado, tiraram algumas telhas e desceram numa maca o amigo paralítico aos olhos de todos! O Profeta curou o paralítico, que saiu andando, e também seus amigos, que passaram a CRER!

O tal Profeta da nossa história é JESUS, e o relato desse milagre está no capítulo 2 do livro de Marcos, na Bíblia Sagrada. Podemos tirar pelo menos uma lição de toda essa narrativa: Amigos são limitados, mas seus corações não precisam ser! Muito boa essa notícia, não?

Feliz Dia Mundial do Amigo!

--- Por: George Andrade [@gp_andrade]

sábado, 6 de julho de 2013

Para vós, que credes, Ele é a preciosidade

Por: John Piper

Uma meditação sobre 1 Pedro 2.7: “Para vós outros... que credes, é a preciosidade.”

A marca distintiva de um filho de Deus não é a perfeição, e sim a fome por Cristo. Se temos experimentado a bondade do Senhor, desejaremos a Cristo (1 Pe 2.2-3). A razão para isso é que um filho possui a natureza de seu pai. Somos participantes da natureza divina (2 Pe 1.4), se somos nascidos de Deus e temos a semente divina permanente em nós (1 Jo 3.9). Somos como que lascas da Antiga Rocha. 1 Pedro 2.4 afirma que Cristo é precioso para Deus, e o versículo 7 nos diz que Ele é precioso para o crente. Por conseguinte, o crer que salva não é apenas uma concordância com o fato de que a Bíblia é verdadeira. O crer que salva implica uma nova natureza que valoriza aquilo que Deus ama.

À luz deste fato, considere João 17.26. Que promessa maravilhosa! Nessa ocasião, Jesus está orando por seus discípulos e por todos os que crerão nEle, pelo testemunho verbal de seus discípulos (Jo 17.20). Ele concluiu sua oração com a mais sublimes das petições: “Eu lhes fiz conhecer o teu nome e ainda o farei conhecer, a fim de que o amor com que me amaste esteja neles, e eu neles esteja”. Considere atentamente. O pedido de Jesus ao Pai foi que o amor de Deus pelo Filho estivesse em nós. Você já pensou que Jesus deseja que você o ame não somente com o seu amor, mas também com o amor que Deus Pai tem pelo Filho? Como isto é possível? É possível por causa do novo nascimento. Tornar-se um crente significa ter uma nova natureza, outorgada por Deus. Em termos práticos, isto significa que Deus entra em nossa vida por intermédio do Espírito Santo e começa a dar-nos novas afeições, novas emoções, ou seja, as emoções de Deus. É a presença de Deus, o Espírito, em nossa vida que nos faz amar a Jesus com o amor de Deus Pai. De fato, o Espírito Santo deve ser visto como o amor de Deus em uma Pessoa. Ser governado pelo Espírito significa ser governado por um amor divino por Jesus. Ele estava simplesmente orando que fôssemos cheios do Espírito, a Pessoa divina que expressa o amor que o Pai tem para com o Filho. Deste modo, seremos cheios do próprio amor com o qual o Pai ama o Filho.

Que imenso amor! Em todo o universo, não existe amor maior do que o amor transbordante que existe entre o Pai e o Filho, na santíssima Trindade. Nenhum amor é mais poderoso, mais intenso, mais contínuo, mais puro, mais repleto de deleite no Amado do que o amor de Deus para com o Filho. É uma energia de gozo que faz as bombas atômicas parecerem fogos de artifício. Oh! como o Pai se deleita no Filho! Oh! quão precioso o Filho é para o Pai! “Este é o meu Filho amado, em quem me comprazo”, disse o Pai no batismo de Jesus (Mt 3.17). “Este é o meu Filho amado, em quem me comprazo; a ele ouvi” (Mt 17.5). Em todo o universo, ninguém é mais precioso para o Pai do que o seu Filho, Jesus Cristo. É deste modo que Ele deve ser precioso para nós. Com que amor infinito o Pai ama o Filho! Esta é a grandeza para a qual estamos nos dirigindo em nosso deleite no Filho. Ó crente, junte-se ao Pai neste maior de todos os amores! Se você é nascido de Deus, veja Jesus com os olhos de Deus. Para vós... que credes, é a preciosidade.

Oração:
“Pai, responde a súplica de teu Filho,
Por nós, agora, quanto pudermos suportar:
Que o amor com que amas a Ele
Esteja em nós, e Ele, em nós.
Confessamos que nosso amor
Por Cristo não é tudo que Ele merece.
Anelamos amá-Lo ainda mais,
Com mais pureza, mais intensidade,
Mais consistência, mais regozijo.
Por amor a Ti, ó Pai,
E para a glória de teu Filho,
Satisfaze-nos com a glória dEle.
Em nome de Jesus, oramos. Amém.”

[Fonte: Devocional "Penetrado pela Palavra", by John Piper. Quer meditar também? Acesse e baixe o seu http://consolidacaoadb.blogspot.com.br/p/material-de-apoio.html]