Cadastre seu e-mail:

domingo, 27 de março de 2011

Escolha a Vida!

"Os céus e a terra tomo hoje por testemunhas contra vós, de que te tenho proposto a vida e a morte, a bênção e a maldição; escolhe pois a vida, para que vivas, tu e a tua descendência." [Deuteronônio 30:19]

Nós nunca vamos aproveitar a vida a menos que tomemos uma decisão de qualidade para fazer isso. Satanás é perito em roubar e nossa alegria e este é um dos seus alvos favoritos. Neemias 8:10 nos diz que a alegria do Senhor é nossa força. Em João 10:10 lemos que "o ladrão" vem para matar, roubar e destruir, mas Jesus veio para que possamos ter e gozar a vida. Satanás é o ladrão, e uma das coisas que ele pretende roubar a nossa alegria. Se ele puder roubar a nossa alegria de nós, seremos fracos e quando estamos fracos, o inimigo leva vantagem sobre nós.

Crentes fracos não são ameaça para ele e sua obra de destruição. A fim de vivermos como Deus quer que vivamos, a primeira coisa que devemos fazer é verdadeiramente acreditar que a vontade de Deus é que nós experimentemos contínua alegria. Então devemos decidir entrar nessa alegria. Experimentar gozo em nossa alma é de vital importância para a nossa saúde física, mental, emocional e espiritual. Provérbios 17:22 diz: Um coração alegre é bom remédio e uma mente alegre trabalha a cura, mas um espírito abatido seca até os ossos. É a vontade de Deus para nós desfrutarmos a vida! Agora é hora de decidir entrar na vida plena e abundante que Deus quer para nós.

Alegria e diversão estão disponíveis assim como a miséria está disponível. A justiça e a paz estão disponíveis como também estão a condenação e tumulto. Há bênçãos e maldições disponíveis, e é por isso que Deuteronômio 30:19 diz-nos a escolher vida e bênçãos.

Tradução: Thaísa Sterque / From the book New Day, New You: 365 Devotions for Enjoying Everyday Life by Joyce Meyer. Copyright © 2007 by Joyce Meyer. Published by FaithWords. All rights reserved.

sábado, 12 de março de 2011

Culto de Integração: "Nós somos o barro; Tu És o Oleiro"

“Contudo, Senhor, Tu És o nosso Pai. Nós somos o barro; Tu És o Oleiro. Todos nós somos obra das Tuas mãos.” [Isaías 64:8]

Firmados nesse texto das Escrituras estaremos nos reunindo no dia 19/03/2011 (3º sábado), para realizarmos mais um “Culto de Integração” na Ass.de Deus em Bonsucesso.

Nosso convite é aberto a todos aqueles que anseiam por mais intimidade com o Oleiro, o Deus das nossas vidas, que faz e refaz o barro com Suas próprias mãos, moldando conforme a Sua vontade.

Venha estar conosco! Você é o nosso convidado especial!

Informações:

Evento: Culto de Integração
Dia/Local/Horário: 19/03/2011, as 18h na AD Bonsucesso, Rua Frei Jaboatão, 44 Bonsucesso, Rio de Janeiro/RJ
Tema: "Nós somos o barro; Tu És o Oleiro"

Contatos: (21) 2270-4543 / 8187-0581 (falar c/George)
E-mail: consolidacao.adb@gmail.com

quarta-feira, 9 de março de 2011

Evangélicos cobram providências do governo sobre assassinato de cristão no Paquistão

A Aliança Evangélica Mundial divulgou nesta quarta-feira, 2, uma nota de repúdio ao cruel assassinato do ministro paquistanês para assuntos relacionados a minorias religiosas daquele país, Shahbaz Bhatti, apelando às autoridades governamentais que punam os responsáveis pelo crime.

O secretário geral da entidade, Geoff Tunnicliffe, afirmou ainda que “o mundo perdeu um campeão da defesa da liberdade religiosa e dos direitos humanos”. Disse também que a Aliança reconhece o valor da iniciativa do presidente paquistanês, Asif Ali Zardari de criação do Ministério para defender as minorias e a nomeação de um ministro de uma comunidade de minoria religiosa. Ele elogia o fato do presidente ter condenado energicamente a ação dos assassinos de Bhatti. Mas, segundo o dirigente, o governo do Paquistão deve homenagear o trabalho pioneiro do Ministro e sua memória, “garantindo a rápida nomeação de outro defensor das minorias, para construir em cima de tudo o que ele realizou”.

Ministro Bhatti era o único cristão no primeiro escalão do governo paquistanês. Ele foi um crítico da Lei da Blasfêmia e trabalhava pelo seu fim. Segundo ele, a lei da blasfêmia, que prevê a pena de morte para quem ofenda o islã, era usada para perseguir minorias religiosas.

Bilhete deixado pelos assassinos rotularam o ministro como um dos "infiéis cristãos", inclusive citando sua oposição à Lei da Blasfêmia como motivo de seu assassinato.

O fato ressalta o perigo que as minorias religiosas no Paquistão estão enfrentando em decorrência desta Lei e a cultura de animosidade que ela promove no país.

Fonte: Agência Soma