Cadastre seu e-mail:

terça-feira, 16 de fevereiro de 2010

O erro de andar só

Muitas das decisões que tomamos em nossas vidas são resultado de outras decisões feitas, sacramentadas, consumadas. Geralmente foram decisões ruins. Não se pode voltar atrás em relação a elas. Se andamos por um caminho que nos levou a uma situação difícil, não vamos querer mais trilhar esse caminho. Se compramos um produto que só nos deu prejuízo, não vamos mais voltar naquela loja. Decidimos assim. Pra que sofrer duas vezes, não é mesmo? Alguém já disse, com certa propriedade: “errar é humano; persistir no erro é burrice.”

O fato é que muitas vezes persistimos. Essas poucas linhas são para falar de apenas um dos muitos erros que cometemos e voltamos a cometer. O erro de andar só.

A Igreja é um corpo composto por muitos membros. Cada membro têm uma função específica e têm dependência vital dos demais membros para sobreviver e fazer funcionar o corpo. Não há possibilidade de ser membro sozinho. O membro que não está ligado ao corpo está morto. A ilustração básica é o corpo humano. Você viveria com certeza sem uma das mãos, mas essa mão não sobreviveria sem estar entranhada ao corpo.

Porque será que insistimos nesse erro? Não podemos fazer mais juntando nossos esforços? Enquanto uns assistem, outros bancam o espetáculo. Enquanto uns reclamam, outros arregaçam as mangas. Não fomos feitos para andar sozinhos. Em todos os momentos das nossas vidas isso é notório. Estamos ligados a outras pessoas, e não apenas por laços sanguíneos, mas laços de amor, de amizade, de cuidado, de zelo. E se estamos falando de uma Igreja que quer comunicar o evangelho de forma sadia, esse sentimento grita mais forte, pois é necessário estar junto para poder demonstrar com clareza o amor de Deus!

Eclesiastes 4:9-12 diz assim: “Melhor é serem dois do que um, porque têm melhor paga do seu trabalho. Porque se um cair, o outro levanta o seu companheiro; mas ai do que estiver só; pois, caindo, não haverá outro que o levante. Também, se dois dormirem juntos, eles se aquentarão; mas um só, como se aquentará? E, se alguém prevalecer contra um, os dois lhe resistirão; e o cordão de três dobras não se quebra tão depressa”.

Não corra o risco de andar sozinho e ser surpreendido pelo dia mal sem ter quem o ajude. Você não precisa disso, certo? Chegue mais perto, nem que seja apenas para conhecer. Chegue mais perto, estenda a mão, troque sorrisos, abraços, auxílio. Faça o esforço de sair do anonimato e viver como um membro que pulsa pela obra do Senhor! Há espaço e muito trabalho a fazer!

Não deixe mais um ano passar sem ao menos levantar-se do banco.

Em 2010, não caminhe sozinho... caminhe junto conosco!

George Andrade

segunda-feira, 15 de fevereiro de 2010

2º Culto de Integração do ano: “Deus está preocupado com os detalhes”

No dia 06/02/2010 foi realizado o 2º Culto de Integração do ano! Um dia especial que Deus sempre nos reserva a cada mês, para estarmos em Sua Presença, em comunhão com os irmãos!

Foram momentos preciosos na Presença de Deus. Na ministração do louvor fomos incentivados a gritar pelo nome do Senhor, o único que pode nos salvar, nos socorrer no dia da angústia. Não precisamos esperar pelo irmão, pelo pastor, devemos ir nós mesmos de encontro ao Deus que pode nos ajudar!

No momento da ministração da Palavra, tivemos a participação do Pr. Héber Guilherme, que falou sobre a preocupação de Deus com os detalhes a nosso favor:

“Deus estava cuidando de detalhes com Moisés, em todo o tempo que ficaram no monte. Detalhes sobre as vestimentas, os utensílios do tabernáculo, as leis, etc. Deus estava trabalhando e pensando no melhor para o Seu povo viver em Canaã.”

“Deus está preocupado com os detalhes da nossa vida. Ele está de olho em nós e “trabalha na cozinha” para nos trazer o melhor!”

O texto bíblico utilizado foi Êxodo 24:12-18; 32-1.

Veja as fotos do Culto na nossa Galeria: http://picasaweb.google.com/consolidacao.adb

Participe conosco do próximo Culto de Integração que será realizado no dia 06/03/2010 (1º sábado). Nesse ano saia do anonimato, junte-se a nós nessa obra!

quinta-feira, 11 de fevereiro de 2010

O que é Carnaval?

Estamos nos aproximando de uma das maiores festas populares do Brasil: o carnaval. E a pergunta que não quer calar: Você sabe como surgiu o carnaval?

Para comemorar a Páscoa (a morte e ressurreição de Jesus, na chamada Semana Santa, pela Igreja Católica), as pessoas deveriam ficar quarenta dias sem comer carne e sem usar bebidas fortes, como se fosse um período de purificação. Então, eles contavam os quarenta dias que antecediam a Páscoa (chamado de Quaresma); e faziam neste dia uma Grande Festa de despedida. Neste dia podiam fazer toda e qualquer extravagância. Diziam que neste dia a “carne valia”. Era o "carne vale". Dai a palavra “carnaval”.

Por causa do pecado no coração das pessoas, esta festa foi ficando cada vez mais marcada pela carnalidade, pela imoralidade, pela embriaguez, pelo vale tudo. Culturalmente é aceitável os excessos e muitos buscam uma satisfação através do uso de drogas, álcool, sexo e muita música. Mas há um tremendo vazio nos corações.

A Bíblia fala claramente sobre as obras da carne em Gálatas 5.19: "Ora as obras da carne são conhecidas e são: imoralidade sexual, impureza e libertinagem;... embriaguez, orgias... quem pratica estas coisas não herdarão o Reino de Deus"

E destaca o fruto do Espírito nos versículos 22: "Mas o fruto do Espírito é amor, alegria, paz, paciência, amabilidade, bondade, fidelidade, mansidão e domínio próprio.”

É neste sentido que temos uma proposta de contracultura para os próximos dias de carnaval. Enquanto muitos se deixarão controlar por sua carne pecaminosa, queremos que nossos adolescentes, jovens universitários e profissionais tenham a oportunidade de entender os propósitos eternos de Deus e experimentem uma vida guiada pelo Espírito Santo.

Cremos que Deus tem um plano de transformação para a humanidade corrompida através do Evangelho de Jesus Cristo. Cremos que o Deus Criador está chamando os adolescentes, jovens e profissionais para se juntarem a Ele nesta transformação! Cremos no poder sobrenatural do Espírito Santo como fonte para a transformação da nossa nação.
Não deixe escapar esta oportunidade. Faça dos dias do carnaval uma experiência única com o Senhor da sua vida!

Autor/Fonte: Fábio Carrenho, Pastor da Nova Geração, Igreja Batista do Morumbi (www.ibmorumbi.com.br). Texto adaptado.

sábado, 6 de fevereiro de 2010

Através do fogo de Deus

Dois discípulos, corações pesados, iam cabisbaixos pelo caminho de Emaús. Estavam sozinhos... ponderando que direção tomar.
Jesus apareceu a eles. Quão doce é a aparição de Jesus na estrada. Quando os discípulos perceberam que era Jesus, este desapareceu. Eles disseram um ao outro: “Porventura não ardia em nós o nosso coração quando, pelo caminho, nos falava e quando nos abria as Escrituras?” (Lucas 24:32)

Você não ama este versículo? Eles souberam que tinham estado com Jesus por causa do fogo dentro deles.

Deus revela a sua vontade, enviando uma tocha a sua alma. Ele deu a Jeremias um ardor por corações endurecidos. Deu a Neemias um ardor pela cidade esquecida. Fez Abraão inflamar por uma terra que nunca vira. Ateou fogo em Isaías com uma visão irresistível. Quarenta anos de pregações infrutíferas não puderam apagar o fogo de Noé. Quarenta anos de deserto foram incapazes de extinguir a paixão de Moisés. Jericó não pôde arrefecer Josué, nem Golias deter Davi. Havia um fogo dentro deles.
Não há um fogo dentro de você? Quer conhecer a vontade de Deus para a sua vida? Então responda: O que lhe incendeia o coração? Órfãos esquecidos? Nações não alcançadas? Missões urbanas? Transculturais?

Preste atenção ao fogo interno. Você tem uma paixão por cantar? Então cante! Você se inquieta por administrar? Então administre. Você sofre pelos doentes? Então trate deles! Você se aflige pelos perdidos? Então oriente-os!

Quando jovem, sentia a chamada para pregar. Inseguro de estar correto em minha interpretação da vontade de Deus para mim, solicitei o conselho de um ministro, a quem admirava. Seu conselho ainda reverbera verdade. “Não pregue”, disse ele, “a menos que tenha de fazê-lo”. Enquanto ponderava em suas palavras, encontrei minha resposta: “Eu tenho de pregar. Se eu não o fizer, o fogo me consumirá”. Que fogo consome você?

Grave bem: Jesus veio para fazer você pegar fogo! Ele passeia como uma tocha, de coração para coração, aquecendo o frio, descongelando o gelo, e avivando as cinzas. Ele é, ao mesmo tempo, um galileu flamejante, e um lume bem-vindo. Ele veio para purgar a infecção, e iluminar-lhe o rumo.

O fogo do seu coração é a luz do seu caminho. Negligencie-o para sua própria perda. Atice-o para o seu próprio deleite. Assopre-o. Avive-o. Alimente-o. Os cépticos duvidarão dele. Mofarão dele aqueles que não o possuem. Porém aqueles que o conhecem – e que conhecem a Jesus – entendê-lo-ão.

Conhecer o Salvador é ser incendiado. Descobrir a chama é descobrir-lhe a vontade. E descobrir-lhe a vontade é acessar um mundo que você nunca viu.

Fonte: “A Grande Casa de Deus” (Capítulo O Estúdio), Max Lucado