Cadastre seu e-mail:

terça-feira, 16 de fevereiro de 2010

O erro de andar só

Muitas das decisões que tomamos em nossas vidas são resultado de outras decisões feitas, sacramentadas, consumadas. Geralmente foram decisões ruins. Não se pode voltar atrás em relação a elas. Se andamos por um caminho que nos levou a uma situação difícil, não vamos querer mais trilhar esse caminho. Se compramos um produto que só nos deu prejuízo, não vamos mais voltar naquela loja. Decidimos assim. Pra que sofrer duas vezes, não é mesmo? Alguém já disse, com certa propriedade: “errar é humano; persistir no erro é burrice.”

O fato é que muitas vezes persistimos. Essas poucas linhas são para falar de apenas um dos muitos erros que cometemos e voltamos a cometer. O erro de andar só.

A Igreja é um corpo composto por muitos membros. Cada membro têm uma função específica e têm dependência vital dos demais membros para sobreviver e fazer funcionar o corpo. Não há possibilidade de ser membro sozinho. O membro que não está ligado ao corpo está morto. A ilustração básica é o corpo humano. Você viveria com certeza sem uma das mãos, mas essa mão não sobreviveria sem estar entranhada ao corpo.

Porque será que insistimos nesse erro? Não podemos fazer mais juntando nossos esforços? Enquanto uns assistem, outros bancam o espetáculo. Enquanto uns reclamam, outros arregaçam as mangas. Não fomos feitos para andar sozinhos. Em todos os momentos das nossas vidas isso é notório. Estamos ligados a outras pessoas, e não apenas por laços sanguíneos, mas laços de amor, de amizade, de cuidado, de zelo. E se estamos falando de uma Igreja que quer comunicar o evangelho de forma sadia, esse sentimento grita mais forte, pois é necessário estar junto para poder demonstrar com clareza o amor de Deus!

Eclesiastes 4:9-12 diz assim: “Melhor é serem dois do que um, porque têm melhor paga do seu trabalho. Porque se um cair, o outro levanta o seu companheiro; mas ai do que estiver só; pois, caindo, não haverá outro que o levante. Também, se dois dormirem juntos, eles se aquentarão; mas um só, como se aquentará? E, se alguém prevalecer contra um, os dois lhe resistirão; e o cordão de três dobras não se quebra tão depressa”.

Não corra o risco de andar sozinho e ser surpreendido pelo dia mal sem ter quem o ajude. Você não precisa disso, certo? Chegue mais perto, nem que seja apenas para conhecer. Chegue mais perto, estenda a mão, troque sorrisos, abraços, auxílio. Faça o esforço de sair do anonimato e viver como um membro que pulsa pela obra do Senhor! Há espaço e muito trabalho a fazer!

Não deixe mais um ano passar sem ao menos levantar-se do banco.

Em 2010, não caminhe sozinho... caminhe junto conosco!

George Andrade

Nenhum comentário:

Postar um comentário