Cadastre seu e-mail:

quarta-feira, 26 de janeiro de 2011

Igreja Perseguida clama pela compaixão dos irmãos

ERITREIA - Uma organização que defende os cristãos perseguidos em todo o mundo está pedindo aos cristãos dos Estados Unidos para "sentir a dor" dos cristãos que morrem e são torturados por sua fé.

A agencia EritreaOfficials na Eritreia, no qual o país faz fronteira com o Sudão e a Etiópia, recentemente prendeu 30 cristãos que oravam em uma casa localizada em Asmara, na capital. Os presos eram membros da Igreja Filadélfia [tradução livre], um grupo evangélico proibido no país.

Jonathan Racho, diretor regional da International Christian Concern África (ICC, sigla em inglês), declarou ao OneNews Now que apenas três igrejas obtém da liberdade de culto na Eritreia.

"As igrejas [que] são reconhecidos no país são a Igreja Católica Romana, a Igreja Ortodoxa Eritreia e a Igreja Evangélica Luterana", relata Racho. "Todas as outras foram proibidas."

De acordo com a ICC, cerca de 3.000 cristãos eritreus foram presos e torturados por sua fé. Muitos já estão detidos em prisões subterrâneas ou contêineres de metal e, muitas vezes morrem nas condições degradantes, sem assistência médica adequada.

Clamor

Por conta dessa situação toda, a Igreja Perseguida convoca os cristãos a agirem.

"Eles [cristãos] querem que os cristãos do ocidente sintam a dor que estão sentindo", explica o porta-voz do TPI. "Nós somos o corpo de Cristo, por isso, se uma parte do corpo está doente ou com dor, a outra também sente. É um absurdo não sentir a dor e o sofrimento dos nossos irmãos e irmãs em todo o mundo."

Racho acrescenta que a oração e a ação nascem da compaixão para com a igreja perseguida.

Fonte: www.portasabertas.org.br / Tradução: Carla Priscilla Silva 

Nenhum comentário:

Postar um comentário