Cadastre seu e-mail:

terça-feira, 6 de julho de 2010

“Procuro meus irmãos”

“No final da década de 1950, portanto, no início do meu ministério, eu me encontrava pregando na Alemanha Oriental, certamente um dos países comunistas mais fechados naquela época. E ali estava eu, um holandês, na casa dos 20 anos, pregando numa igreja evangélica.

Quando terminei minha mensagem, o pastor veio sentar-se ao meu lado. Rodeando meus ombros com seu braço, ele começou a lembrar a história de Gênesis 37, onde se conta que José ficou perdido nos campos de Siquém. Quando um homem se aproximou e perguntou-lhe o que estava procurando, José respondeu: “Procuro meus irmãos” (Gn 37:14-16).

O pastor então começou a chorar e, em meio a grande comoção, disse-me: “É exatamente isso que você está fazendo, André. Está procurando seus irmãos”.

O maior interesse de Deus no mundo, hoje, não é a democracia, o capitalismo ou qualquer outro sistema. Deus se interessa pelo Corpo de Cristo, a Igreja, e esse deve ser também o centro do nosso interesse!

Deus está interessado no fortalecimento da Igreja, em prepará-la para a volta de seu Filho, em prover condições pra que a Igreja, mesmo frente a terríveis embates com o inimigo de nossas almas, mantenha firme o testemunho de Jesus. Esse é o nosso grande desafio.

Como membros do Corpo de Cristo, não podemos ficar somente como espectadores. Isso arruína o nosso testemunho e nos torna irrelevantes como Igreja. Tornamo-nos fracos e estéreis, para não dizer mortos!

Minha oração é para que não vivamos mais atrás da cortina de ferro da ignorância. Precisamos procurar continuamente os nossos irmãos, especialmente naqueles países onde ainda não se respiram os ventos da liberdade. É nossa responsabilidade e nossa alegria estar vitalmente unidos à Igreja de Cristo, onde quer que ela exista.

Se falharmos agora, talvez não haja uma nova oportunidade. Vamos dedicar nossas vidas a Jesus e fazer o que nunca fizemos antes. Nossa tarefa ainda não terminou.”

Por: Irmão André, fundador do Ministério Portas Abertas / Fonte: Fanzine Underground, julho/2010

Nenhum comentário:

Postar um comentário