Cadastre seu e-mail:

sexta-feira, 27 de janeiro de 2012

A simples complexidade de Jesus

Por: Matheus Torres

Texto Base: Lucas 5:12-14

Este texto trata de um homem leproso. Um homem com esta doença, naquela época, era excluído da sociedade, vivia na periferia, afastado de todos. Era um homem considerado impuro. O processo de reintegração do mesmo era complexo e longo como pode ser lido em Levítico 14.

Tendo isto em mente, precisamos entender que nenhum homem comum ofereceria ajuda ao leproso. E caso o fizesse, jamais o tocaria. Entretanto, foi o que Jesus fez. Ao oferecer-lhe ajuda, estendeu sua mão, sem exitar.

Jesus ouviu a necessidade daquele homem, compreendeu-a, como o faz com as nossas e quis atendê-la. Contudo, para que seu pedido fosse aceito, o homem leproso precisou ser proativo, este teve que suplicar ao Senhor que o purificasse, se Jesus quisesse. E Ele o quis.

Cristo, sabendo do processo complexo daquela cura para a sociedade e repercussão que aquele milagre teria, ordenou-o que se apresentasse ao sacerdote e oferecesse o sacrifício que Moisés ordenara, para testemunho ao povo. Jesus faz um trabalho por inteiro. Ele trata, inclusive, do desdobramento daquele milagre perante a sociedade, isto é, Ele cuida do amanhã!

O Senhor sabia que a cura da lepra era um processo demorado e complexo para aquela sociedade, portanto não deixou isto para trás. Ele se importava tanto com aquele leproso que teve o cuidado com a sua reintegração com sociedade, para que ele não fosse isolado, nem agisse de forma equivocada devido a ansiedade por retornar ao convívio com os demais.

Seja proativo! Suplique ao Senhor por sua cura! Ele esta disposto e anseia por lhe curar. Jesus o ama tanto, que se importa não somente com sua cura, mas com os desdobramentos deste processo. Cristo se importa com o seu caminhar, o seu dia-a-dia. Esteja disposto a colocar sua vida nas mãos dEle. Ele é o único capaz de transformar um processo de cura complexo em um milagre simples!

Fonte: AD Bonsucesso (www.adbonsucesso.com)

Nenhum comentário:

Postar um comentário