Cadastre seu e-mail:

domingo, 3 de junho de 2012

Tentação

“E não nos deixes cair em tentação, mas livra-nos do mal, porque teu é o Reino, o poder e a glória para sempre. Amém.” [Mateus 6.13]

O que significa ‘cair em tentação’? Cair em tentação significa sermos levados pelo maligno a agir independente de Deus, e a crermos que o que somos e o que recebemos em Deus não é suficiente. É crer e agir com a convicção de que seremos e teremos algo somente se resolvermos a situação dessa falta com a nossa própria força.

Adão e Eva foram as primeiras pessoas a caírem em tentação. O maligno os levou a crer que poderiam ser como Deus simplesmente se decidissem ser. Segundo Satanás, o resultado de agir por conta própria, comendo o fruto da árvore do conhecimento do bem e do mal, os levaria a serem como Deus e a terem o Seu poder. (Veja Gênesis 3).

Cair na tentação é o oposto de viver pela fé. Quando vivemos pela fé vivemos o que somos e o que temos em Deus. Viver pela fé é viver da abundância do que Deus é e do que Ele nos oferece continuamente. Quando caímos em tentação somos enganados e começamos a crer e a agir com a idéia de que, para sermos ou termos algo, nosso esforço é a chave do sucesso. O maligno nos leva a crer que a graça Divina não nos parece suficiente.

A religião é, muitas vezes, a forma mais destrutiva da tentação. Ela muitas vezes nos ensina que podemos ser ou ter algo se produzirmos a nossa identidade e abundância pelas obras religiosas. A religião sempre enfatiza o que não somos e o que não temos. A fé sempre nos diz que tudo o que somos e temos está em Deus.

Jesus foi tentado mais nunca caiu em tentação. Como o ‘último Adão’, ele precisava vencer a tentação no poder do seu Pai (Veja Mateus 4). Diferentemente do primeiro Adão, Jesus nunca fez nada para ser ou ter mais do que aquilo que recebeu de seu Pai. Jesus recebeu a sua identidade e o seu agir do Pai. Assim, ele amou sem parar. Ele nunca pecou porque nunca caiu em tentação. Jesus permaneceu 24 horas por dia e 7 dias por semana no amor de seu Pai. Foi este amor contínuo que não deixou Jesus cair na tentação. Seremos livres da tentação se permanecermos no amor de Jesus, assim como Ele permaneceu no amor de seu Pai.

João 15.9-10: “Como o Pai me amou, assim eu os amei; permaneçam no meu amor. Se vocês obedecerem aos meus mandamentos, permanecerão no meu amor, assim como tenho obedecido aos mandamentos de meu Pai e em seu amor permaneço.”

Nossa libertação da tentação vem quando estamos permanecendo em Cristo 24 x 7. Assim, recebemos a nossa identidade e a nossa riqueza para ser e fazer o que precisamos.

O que a Videira é, eu sou. O que a Videira tem, eu receberei. Este relacionamento sem barreiras com Jesus é o que me permite não cair na tentação e, assim, amar quem eu preciso amar. Jesus em nós é a resposta da oração “E não nos deixes cair em tentação, mas livra-nos do mal.” O que Jesus é, você é. O que Jesus tem, chega a você neste momento e na hora certa. Tenha fé nestes fatos!

Permaneça no amor de Deus em Cristo, 24 x 7 e momento a momento. Deus em Cristo é perfeitamente suficiente!

Por: Carlos McCord (Ministério Permanecer)

Nenhum comentário:

Postar um comentário